Fraude: mulher é ameaçada pela Polícia de Renan Calheiros por portar camisa de Lula em seção eleitoral

pom

Neste domingo dia 7, uma senhora foi impedida em votar no Alagoas por estar vestindo uma camiseta com o nome de Lula.

Realizar campanhas eleitorais como panfletagem de santinhos,  passeatas, postagens na internet ou manifestação coletiva a favor de algum candidato foram proibidas a partir do sábado dia 06, o que em si já é um absurdo. Porém, utilizar camisetas com nome de candidato ou do Lula não estão proibidas.

No vídeo um policial aborda uma senhora à pedido de um homem que veste uma camisa do candidato Jair Bolsonaro (PSL), pois segundo o mesmo ela estava enganando os eleitores e induzindo eles a votarem no Lula, pois somente era permitido segundo o homem que grava o vídeo, ir com uma camiseta de alguém que é candidato. Ou seja, você não pode ir com uma camiseta de alguém que não seja candidato segundo o policial e o homem que grava, algo totalmente sem nexo.

O caso só serve para afirmar (mais uma vez) que a eleição é uma fraude, algo que cada vez é mais afirmado desde a prisão de Lula, até a denúncia supostamente vazada do Palocci, e agora eleitores estão sendo impedidos de votar por vestirem uma camiseta.

A PM em nota informou que vai apurar a conduta e que nenhum dos integrantes da conduta está autorizado à tomar partido, Mesmo que saibamos que os militares tem sim um lado e que eles estão do lado da extrema direita, do Bolsonaro e do golpe.