Fraude eleitoral: candidato do PSL que zombou do assassinato de Marielle é o mais “votado” no RJ

psl rj

Da redação – Como já foi amplamente denunciado pelo Diário Causa Operária, as eleições realizadas no último domingo (07) ocorreram mediante um intenso e poderoso esquema de fraude. A fraude eleitoral teve como objetivo central legitimar e institucionalizar o golpe de Estado em curso no Brasil e, para levar isso adiante, a burguesia manipulou de diversas formas o resultado eleitoral, desde a retirada do ex-presidente do pleito até a fraude mais aberta dos resultados.

Os resultados da eleição deixam a fraude eleitoral escancarada: de norte a sul do país candidatos extremamente impopulares e claramente identificados como inimigos do povo teriam recebido votações extraordinárias. Vários casos podem ser citados, dentre eles o do candidato a deputado estadual no Rio de Janeiro pelo PSL (partido do fascista Jair Bolsonaro), Rodrigo Amorim.

De acordo com o resultado apontado pelas eleições fraudulentas promovidas pelos golpistas, Rodrigo Amorim teria obtido 140 mil votos e teria sido o deputado eleito com a maior votação para a Assembleia Legislativa (ALERJ). Acontece que Rodrigo Amorim se tornou nas últimas semanas uma das pessoas mais odiadas pela população do Rio de Janeiro, tendo gerado extrema revolta da população devido suas ações de caráter fascista.

Rodrigo Amorim, juntamente com uma corja de vermes apoiadores de Bolsonaro, destruiu uma placa em homenagem a vereadora Marielle Franco assassinada a tiros em março desse ano após realizar uma atividade de seu mandato. A vereadora do PSol, que denunciava os assassinatos cometidos pela Polícia Militar nas favelas do Rio de Janeiro, não teve seu assassinato resolvido e a família e parentes ainda não sabem o motivo de seu assassinato que foi, claramente, uma execução política.

Em homenagem à vereadora e a seu trabalho de denúncia da violência policial, uma réplica de placa com o nome de Marielle foi colocada por apoiadores e substituição à placa da Praça Floriano, nome oficial da Cinelândia, onde está localizada a Câmara de Vereadores. Num ato de total covardia, Rodrigo e outros fascistas que pertencem à mesma escória, foram até o local, retiraram a placa e posteriormente a quebraram enquanto posavam para fotos. Esse ato de covardia e de total desumanidade provocou inúmeras reações de revolta da população do RJ que inclusive fez uma série de denúncias contra ele na internet e nas ruas.

O candidato fascista do PSL, Rodrigo Amorim, agora é apontado pelas urnas fraudulentas como o deputado mais “votado” de seu estado, o que é um verdadeiro escárnio com a população do Rio de Janeiro, que saiu às ruas massivamente quando do assassinato da ex-vereadora, e não só no Rio mas em todo o Brasil. Os golpistas não têm justificativa racional para a “eleição” de um fascista que cuspiu na cara das centenas de milhares de pessoas que se mobilizaram em apoio à memória de Marielle.

O golpe de Estado, que tirou ilegalmente o ex-presidente Lula das eleições, agora quer fazer o povo acreditar que esses monstros foram “legitimamente eleitos”, quando na verdade a burguesia fez de todo o processo um verdadeiro ataque contra os direitos da população.

Por último, vale destacar que as eleições que ocorreram sob o golpe de Estado no Brasil no último domingo, não devem ser consideradas legítimas e seus resultados não representam de forma alguma a vontade povo brasileiro. Os inimigos do povo colocados no poder pelo golpe de Estado devem ser combatidos e derrotados pela força e organização independente do próprio povo.