Números expõem a farsa
Governador tucano brinca com as vidas gaúchas e aposta na despolitização para emplacar suas bandeirinhas coloridas demagógicas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
eduardo leite rs
Eduardo Leite, o governador ''científico'' das bandeiras coloridas | Foto: Reprodução

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo ”Bolsoleite” (PSDB), divulgou, na tarde desta segunda-feira (19), o mapa definitivo do modelo de ”distanciamento controlado” desta semana. O curioso aqui é que Pelotas, com tamanho e população muito menores que a Porto Alegre, foi colocada como região de alto risco, ao contrário da capital, o que expõe totalmente a farsa da política das bandeirinhas coloridas do científico governador tucano.

São três regiões em bandeira amarela, de ”baixo risco” de contágio, e 18 na cor laranja, de ”risco médio”. A classificação vale a partir desta terça-feira (20) e segue até a próxima segunda (26). Em laranja, estão as regiões de Porto Alegre, Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Cruz Alta, Erechim, Guaíba, Ijuí, Lajeado, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santo Ângelo, Taquara e Uruguaiana.

Sem pedido de reconsideração, o Rio Grande do Sul tem três regiões em bandeira amarela e 18 em laranja no mapa definitivo da 24ª rodada do Distanciamento Controlado, divulgado nesta segunda-feira. Bagé, Cachoeira do Sul e Palmeiras das Missões foram mantidos como áreas de risco baixo para coronavírus no território gaúcho.

Mortes no estado

Com 41 novos óbitos, o Rio Grande do Sul chegou, nesta segunda-feira, na marca de 5.388 vidas perdidas por causa da Covid-19 desde o início da pandemia. De acordo com os dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES), dos óbitos divulgados, uma morte ocorreu ainda em junho e estava com a notificação incompleta. Um outro caso de setembro foi somente agora notificado pelo município de residência. Os demais óbitos são de datas entre os dias 8 e 19 de outubro.

O boletim atualizado da Secretaria ainda registrou hoje 1.096 novos infectados no território gaúcho. Com estes dados, o volume total de casos confirmados passou a ser de 224.020. As informações indicam que 94% (210.493) dos casos confirmados são de pacientes recuperados e 4% (8.109) de infectados em acompanhamento.

Nesta segunda-feira, a pasta contabilizou seis novos óbitos da Covid-19 em Porto Alegre, que segue sendo a cidade com o maior volume de infectados e vítimas fatais no Rio Grande do Sul.

Porto Alegre x Pelotas em números

O último Boletim oficial de Coronavírus de Pelotas, encomendado pela prefeitura de Paula Mascarenhas (PSDB) registrou um total de 147 óbitos. O Município registrou, nesta segunda-feira, 4.916 pessoas infectadas pelo vírus da Covid-19. Dessas, 4.294 são consideradas recuperadas.

Já o boletim oficial de Porto Alegre, do também prefeito tucano Nelson Marchezan mostra 5.388 casos, divindo entre casos confirmados – 39742; Casos em análise – 7921; Negativos – 110422; Óbitos – 1161; Recuperados – 34737; Inconclusivos – 57.

Como poderia Pelotas estar em uma situação de maior gravidade que a capital Porto Alegre é um mistério que só os golpistas e a imprensa burguesa, em especial a RBS TV, afiliada da TV Globo no estado, em grande campanha pela reeleição de Nelson Marchezan, poderiam responder.

”Científicos” empurram lorota pra população

Porto Alegre, capital do estado, voltou ao “médio risco” porque, segundo o governo, houve estabilização de leitos ocupados por pacientes do COVID-19. Trata-se de uma maneira bastante falaciosa para mensurar o risco pela pandemia.

Pelo contrário, comete o mesmo erro da política “científica” do “isolamento como única medida”, pois atribui à criação de leitos caráter de panacéia para pandemia.

A fraude acerca dos protocolos e mapa de risco é ainda mais exposta quando o governo fascista do Rio Grande do Sul permite que as prefeituras adiram ao “sistema de gestão compartilhada do modelo de distanciamento controlado”.

Assim, as prefeituras poderão executar protocolos, claramente ineficientes, correspondentes a classificações de menor risco.

Portanto, fica óbvio o governo do bolsonarista Eduardo Leite apenas finge que combate o COVID-19, seguindo fielmente a cartilha imposta pela burguesia.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas