Fraude anunciada: PF publicará “bomba” sobre caso Bolsonaro às vésperas da eleição

f00c3004ee650f25454ed9bb0f9de3e4

Bem na véspera das eleições, a Justiça “decide” autorizar a prorrogação do inquérito que investiga o episódio da facada em Bolsonaro por mais 15 dias, a pedido da Polícia Federal. Com o novo prazo, o resultado das investigações poderá sair no dia 05 de outubro, última sexta-feira antes da votação no domingo.

Pelo que se sabe, a polícia apreendeu até agora um notebook, quatro celulares e vários documentos do agressor Adélio Bispo de Oliveira, o que já seria um material bastante razoável para proceder a uma investigação robusta e conseguir conclui-la.

A decisão é de claro caráter político. Se é possível publicar um inquérito na sexta-feira antes da eleição, onde ninguém será processado até a semana seguinte, é possível publicá-lo na segunda-feira, após eleição, é óbvio que querem manipular a eleição, ainda não está claro a beneficio de quem.

A manobra lembra o atentado ao jornalista Carlos Lacerda na Rua Tonelero, no Rio de Janeiro, que serviu para a campanha que terminou  no suicídio de Getúlio Vargas em abril de 1954, e o sequestro do empresário Abílio Diniz, às vésperas da eleição presidencial de 1989, por criminosos supostamente ligados ao PT, que levou Lula a perder votos no pleito.

Enquanto isto, a imprensa tem divulgado o fato de que Bolsonaro está internado, com febre, no Hospital Israelita Albert Einstein, desde 7 de setembro, e que vem sendo submetido a drenagens após ter sido identificada a presença de líquido ao lado do intestino.

Resta saber o que está naquele inquérito, pois se ele pode ajudar a decidir o presidente da república.