“Não hesitarei”
Ministro francês declara que é muito possível que o governo passe a nacionalizar empresas para combater a crise.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
image_content_283494_20200304100915 (1)
Estado intervem em toda Europa para salvar empresas falidas. |

Com o estourar da crise envolvendo o coronavírus da qual tornou a Europa, o continente mais rico do mundo e que contem a maior dos países imperialistas, no epicentro da pandemia mundial, todos os países, inclusive os mais ricos do mundo, entraram em total colapso.

A crise econômica já era profunda, muitos países imperialistas atravessam enormes dificuldades e grande ebulição social contra seus governos. No entanto, agora com a epidemia de coronavírus atingindo em cheio o continente, a economia antes extremamente fragilizada veio às ruínas.

Na Itália a crise é geral, na Alemanha governo que sempre foi conhecido por sua política de extrema austeridade fiscal agora anuncia que liberará todo dinheiro necessário para socorrer os capitalistas, já o governo Frances acompanha em certa medida o italiano, e começa a anunciar nacionalizações por todo país.

De acordo com o ministro das Finanças, Bruno Le Maire, em entrevista nesta terça-feira, afirmou que o governo francês está disposto a recorrer a nacionalizações como forma de “proteger” as empresas ameaçadas pela crise.

A forma como dita pelo ministro evidência o grau da crise: “Não hesitarei em utilizar todos os meios a meu alcance para proteges as grandes empresas francesas”.

O ministro informa que capitalizações ou compra de participações serão utilizadas, mas não descarta que o governo será obrigado a nacionalizar as empresas.

Tais medidas de nacionalização estão sendo tomadas também na Itália, que já anunciou a nacionalização da sua companhia aérea Alitalia, assim como na Espanha que começou a nacionalizar hospitais privados para combater a epidemia.

Toda esta tendência a nacionalização e controle total do Estado sobre as empresas deixa claro que os capitalistas não conseguem resolver problema algum em relação tanto a crise econômica quanto a epidemia, obrigando os próprios governos burgueses a adotar medidas radicais para contornar a crise.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas