Caos na saúde da Europa
A política neoliberal tem um resultado devastador para o povo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
frança (1)
Homem usa máscara para se proteger do coronavírus no Trocadero, em Paris — Foto: AP Photo/Francois M |

A França, palco da Revolução Francesa de 1789, hoje entre as 20 maiores economias do mundo, vive uma calamidade sem precedentes por conta das mortes causadas pelo coronavírus. No  11° dia de confinamento, os franceses chegaram a 1.700 mortos, dentre os quais, 365 óbitos adicionados nas últimas 24 horas. 

O povo francês se mostra indignado diante das dificuldades enfrentadas pelo governo neoliberal de Macro, para mitigar a epidemia do novo vírus. Após anos de destruição de todo aparato público, os trabalhadores se dão conta que a capacidade de atendimento do sistema público de saúde está aquém do desafio sanitário. 

O primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, disse nesta sexta-feira (27) que o povo vai enfrentar uma situação difícil nos próximos dias, e, seguindo a linha de toda burguesia mundial, enquanto cedem trilhões aos industriais, banqueiros, empresários, alertam o povo que terão de “ser fortes” diante da onda de doentes que chega aos hospitais. 

“Estamos apenas no começo, entramos numa fase que vai durar”, disse o premiê.

O pequeno país, está sujeito ao mesmo quadro grave enfrentado na região leste nos últimos 15 dias, vendo suas  UTIs lotadas em Mulhouse e Estrasburgo. Com os hospitais lotados, somado a escassez de testes e equipamentos de proteção pessoal para evitar o contágio, os franceses sentem na pele o resultado da política neoliberal.

Frente ao caos completo, o governo acionou o Exército e um trem de alta velocidade (TGV), foi transformado em ambulância para transportar doentes entubados para regiões onde ainda existem leitos disponíveis.

Devemos aqui afirmar bem este fato! O isolamento, por si só, não consegue conter a epidemia em um país desenvolvido, imaginemos a catástrofe que nos aguarda no Brasil do presidente fascista, Jair Bolsonaro, que dá risada em pronunciamento oficial e chama a pandemia de “gripezinha”. 

É preciso que a população intervenha na situação, derrubando estes governos neoliberais imediatamente, antes que matem toda população trabalhadora com seu descaso e política fascista! O povo deve tomar fábricas para produzirem os materiais necessários, intervir na saúde de seu país de forma consciente!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas