Formar comitês de autodefesa: juiz autoriza despejo e manda jogar 35 famílias de sem-terra na rua

mst oeste bahia

O Juiz de Direito da 1ª Vara Genérica da Comarca de Buritis, no Estado de Rondônia, emitiu uma reintegração de posse contra 35 famílias sem-terra da ocupação Nova Conquista, situada dentro do Distrito de Jacinópolis, município de Nova Mamoré.

O latifúndio ocupado pelas famílias da ocupação Nova Conquista, é uma área da União grilada pelos latifundiários que pediram a reintegração de posse. As informações do Ministério Público é que a “área faz parte do antigo Seringal Boa Vista, dentro da Gleba Buriti, pertencente à União Federal.”

A emissão da reintegração de posse em terras públicas para favorecer grileiros de terras emitida por um juiz golpista não é nenhuma novidade para os trabalhadores sem-terra. O que chama a atenção é o teor da ordem judicial emitida pelo Juiz. A carta afirma que o oficial de justiça deve deixar as famílias na rua de Jacinópolis, caso não tenha local para ficar. O juiz manda que as 35 famílias, composta por muitas crianças e idosos sem condições, joga-los na rua como se fossem cães.

O juiz afirma na ordem judicial “no momento da desocupação as pessoas declarando não ter lugar para se abrigarem o(a)(s) Sr.(a)(s) Oficial)a)(s) de Justiça deverá deixa-las no Distrito de Jacinópolis em via pública”.

A decisão do Juiz deixa claro que o judiciário, que sempre foi contra os trabalhadores, está cada vez mais arbitrário e agressivo contra os trabalhadores. A tomada do poder pelos golpistas e pelo fascista Bolsonaro está dando tranquilidade para que os juízes atuem da maneira mais absurda possível contra os trabalhadores sem-terra.

Essa é mais uma ação que deve ser denunciada e combatida. Não se deve aceitar que o judiciários e os latifundiários tratem os movimentos de luta pela terra com violência e arbitrariedades.

Os sem-terra devem se posicionar contra os golpistas e a extrema-direita através da formação de comitês de autodefesa.