Forças Armadas são liberadas para reprimir protestos dos caminhoneiros

prf confronto

Sob o pretexto de que um acordo já teria sido firmado com as entidades representativas dos caminhoneiros e de que, por esta razão, não haveria motivos para continuar a greve da categoria, o governo resolveu acionar todos os setores das Forças Armadas e da Polícia Federal para entrar em confronto com os manifestantes e forçar a liberação das estradas. Em seu pronunciamento, o golpista e presidente ilegítimo Michel Temer fez um apelo para que os governos estaduais também acionem suas polícias militares, e prometeu baixar um decreto até o final do dia de hoje (25) liberando o uso das forças repressivas. Com isso, os caminhoneiros serão impedidos de ficar nos acostamentos das estradas, e os militares estarão autorizados a entrar nos veículos para retirá-los da rodovia.