Força armada venezuelana avalia plano contra ameaças de agressão

soldados-venezuela
Caracas, 6 mar (Prensa Latina) – O alto comando da Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) avalia as ações para garantir a defesa da Venezuela diante de ameaças externas, informou hoje o ministro de Defesa, Vladimir Padrino.
‘Avaliamos o plano especial de desenvolvimento permanente e adequação de meios da FANB e a Milícia Bolivariana, ordenada pelo presidente Nicolás Maduro, contra às agressões imperiais contra a Pátria’, escreveu o titular na rede social Twitter.

Em uma anterior mensagem, Padrino recordou que no último dia 23 de fevereiro os oficiais e tropas da instituição militar preservaram a integridade territorial da nação e a defesa da soberania, ‘acima do espetáculo tragicômico com que se pretendia debochar da dignidade nacional’.

Efetivos da FANB e da Guarda Nacional Bolivariana enfrentaram focos de violência na região fronteiriça do estado venezuelano de Táchira com a Colômbia, associados a uma suposta operação de ajuda humanitária promovida pelos Estados Unidos, que Caracas qualificou de tentativa de intervenção.

O plano especial de desenvolvimento das forças armadas responde a ameaças de agressão por parte do Governo dos Estados Unidos contra a nação sul americana, e a denúncias de preparativos de incursão no país de comandos irregulares da Colômbia.

Porta-vozes governamentais assinalaram que grupos de mercenários e paramilitares se organizam no departamento Norte de Santander com o objetivo de incursionar na Venezuela para atacar objetivos civis e militares, bem como perpetrar assassinatos seletivos de líderes políticos.

Diante dos constantes chamados à sedição e de golpe de Estado por parte da liderança opositora, a Força Armada Nacional Bolivariana tem reiterado sua lealdade ao presidente Nicolás Maduro, que em meados de fevereiro comandou os exercícios militares mais importantes da história da nação, denominados Bicentenário de Angostura.