Fora venezuelanos: Jucá abandona Senado e pede fechamento da fronteira com Venezuela

Jucá

Da redação – O senador golpista Romero Jucá (MDB) anunciou nesta segunda-feira, 27, o abandono da liderança do governo no Senado, com a argumentação de que discorda das atitudes do Palácio do Planalto tem conduzido a questão dos imigrantes venezuelanos em Roraima. O capacho do golpismo norte-americano, afirmou em coletiva que comunicou a decisão pessoalmente ao usurpador Michel Temer (MDB), em reunião no Planalto, na qual entregou a carta divulgada em seguida para a imprensa.

“Acabo de comunicar ao presidente Michel Temer que deixo a liderança do governo por discordar da forma como o governo federal está tratando a questão dos venezuelanos em Roraima.”, afirmou em sua conta no Twitter, antes de ceder entrevista no Palácio.

Jucá, que é candidato nas eleições de outubro a um novo mandato de senador por Roraima, defende a posição de fechamento das fronteiras, pois, como bom “lambe botas” dos EUA, quer que os imigrantes morram de fome, sem casa, defendendo os ataques fascistas na última semana, igual o mesmo está fazendo com os trabalhadores brasileiros na entrega dos patrimônios nacionais.

A situação deixa em aberto algumas hipóteses preocupantes para a classe trabalhadora. Primeiro, temos que analisar se há uma crise para atacar Temer por conta das eleições estarem próximas e o impasse de retirar Lula está incerto, com a população saindo às ruas a cada dia mais para defender o petista e que deve abrir ainda mais a crise do governo golpista. Segundo, após a visita seguida de representantes da Casa Branca ao Planalto, os golpistas estão manobrando para materializar a vontade de invadir o país vizinho, e nesse sentido, fica um alarme ainda mais urgente para as organizações de esquerda.