Candidatos da burguesia
Os negros sabem que não há uma solução eleitoral para as suas reivindicações e o voto em Biden é resultado da propaganda de terror e demagogia da frente ampla com os democratas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
President Donald J. Trump shakes hands with the 44th President of the United States, Barack H. Obama during the 58th Presidential Inauguration at the U.S. Capitol Building, Washington, D.C., Jan. 20, 2017. More than 5,000 military members from across all branches of the armed forces of the United States, including Reserve and National Guard components, provided ceremonial support and Defense Support of Civil Authorities during the inaugural period. (DoD photo by U.S. Marine Corps Lance Cpl. Cristian L. Ricardo)
Trump cumprimentando Obama e Biden | Foto: reprodução

Nas eleições presidenciais deste ano (2020) nos EUA, principalmente com a pandemia e a revolta da população negra contra a violência policial, os negros tem sido um ponto fundamental para definir o rumo das eleições. Sabendo disso o candidato democrata, por exemplo, tratou de garantir uma candidata a vice negra para intensificar a demagogia com o povo negro e angariar votos.

Uma pesquisa divulgada no ultimo domingo (25) sobre os eleitores negros nas eleições presidenciais nos EUA deixou bastante evidente este cenário, uma vez que revela que o povo negro – embora declare seus votos no candidato democrata Joe Biden – sequer confia nele. O voto nos democratas, desta forma, acontece por conta de toda propaganda e pressão que existe sob o os negros, de que Biden seria a única alternativa capaz de derrotar Donald Trump, que é colocado como o inimigo maior da população negra norte-americana.

De fato, Trump e o partido republicano são inimigos do povo negro e dos trabalhadores, uma vez que servem aos interesses da burguesia e da direita e tais interesses são opostos aos interesses da população negra e da classe trabalhadora que é atacada por estes setores. Isto no entanto não significa que o partido democrata e Biden, por serem adversários eleitorais de Trump, sejam aliados dos negros: não são. Republicanos e democratas defendem a mesma política de massacre da população negra uma vez que também servem aos interesses dos inimigos do povo, como ficou claro durante o governo de Barack Obama que tinha Biden como vice e promoveu diversos ataques aos negros e aos demais oprimidos.

Nem Trump nem Biden são uma opção para os negros, os dois defendem as mesmas políticas, a diferença é que um aplica suas políticas de ataque à população de forma mais discreta, disfarçando estes ataques com um falso manto civilizatório. Além disso Biden tem usado fortemente a demagogia e o terror como propaganda para conseguir os votos dos eleitores negros, vendendo a falsa ideia de que os democratas seriam grandes aliados contra a extrema-direita e que só a eleição de Biden pode pôr fim ao massacre promovido pelo governo Trump, algo parecido com os métodos usados pela frente ampla nas eleições no Brasil.

A demagogia e o terror no entanto são métodos que prosperam pelo desespero, logo não são capazes de realmente convencer as pessoas. Os negros sabem que Biden não é uma solução para as suas necessidades e reivindicações como evidencia a pesquisa divulgada pela CBS e o instituto BET Poll, a qual constata que embora 90% dos negros declarem seus votos em Biden (resultado da propaganda de terror e demagogia da frente ampla com os democratas), o índice daqueles que realmente confiam ou gostam do Biden é bem menor.

Dentre os que declararam voto no democrata tem-se que a grande maioria justifica esse voto como a única forma de se opor ao governo de Donald Trump. Na pesquisa as opções de justificativas para votar em Biden foram: “eu gosto de Joe Biden”, “ele é o candidato democrático” e “para opor-se a Donald Trump”. As porcentagens foram divididas por faixa etária de 18 a 29 anos; 30 a 64 anos e 65 ou mais e apenas entre os entrevistados com 65 anos ou mais a opção “para opor-se a Donald Trump” não foi a mais escolhida. Para os de 18 a 29 foram 48% que disseram votar em Biden apenas para se opor à Trump e para os de 30 a 64  37% justificaram assim o seu voto no democrata.

Outros dados importantes para revelar a situação da luta do povo negro nos EUA foram as respostas sobre o impacto do movimento “black lives matter” para o fim da discriminação racial, onde as opções de resposta foram de que o movimento traria para os negros “muito progresso”; “algum progresso” ou “não muito progresso”, onde aparece uma divisão nas opiniões dos negros sobre o assunto. 54% afirmaram acreditar que haverá um grande progresso mas os outros 46% não nutrem muitas esperanças e apontam pouco progresso ou nenhum.

Isto também é resultado da interferência da burguesia e da pequena burguesia nos movimentos que se revoltaram contra a violência policial com a morte de um homem negro pela polícia e foram às ruas dentre outras coisas pelo fim da polícia em protestos de enfrentamento real com a polícia e a direita mas que passou a ser contido por elementos da burguesia e da pequena-burguesia que foram gradativamente abafando a revolta e canalizaram a disposição de luta dos negros para as eleições indicando como solução não a luta pela mobilização popular nas ruas, mas apontando um caminho reacionário e ineficaz para os negros e toda a classe trabalhadora: o de frente ampla com os democratas nas eleições presidenciais, o que deixa ainda mais claro o porque da descrença dos jovens negros mais combativos de que a vitória de Biden possa realmente levar a alguma conquista significativa.

Os movimentos negros, das mulheres, dos trabalhadores e todos os oprimidos devem abandonar as ilusões eleitorais de frente ampla com a direita. Seja nos EUA ou no Brasil, a frente ampla com estes setores significa colocar toda a luta do povo a reboque da burguesia, que é inimiga da classe trabalhadora e usa os movimentos e partidos de esquerda apenas para conseguir se eleger.

O único compromisso real com os setores explorados e oprimidos parte deles próprios e só é possível uma mudança significativa onde seus interesses e necessidades sejam satisfeitos através da mobilização popular das massas nas ruas contra os capitalistas que massacram a população.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas