Fora Marchezan: municipários grevistas protestam contra prefeito tucano em Porto Alegre

simpacapa

Da redação – Nesta segunda-feira, dia 22 de agosto, os trabalhadores da rede municipal de Porto Alegre, capital do Rio Grande Sul, realizaram um ato no Paço Municipal, em frente a prefeitura da cidade. O ato, intitulado “Porto Alegre pelo diálogo”, ocorreu pela manha sob chuva e frio e reunião centenas de trabalhadores que estão mobilizados contra os ataques do Prefeito tucano Nelson Marchezan Junior.

O principal objetivo do ato é pressionar o governo da cidade a abrir a mesa de negociações com os trabalhadores para discutir a Data Base de 2018 da categoria, lembrando que, os funcionários públicos de diversas categorias, municipários, sindicalistas, já tiveram que partir para ocupação da prefeitura e câmara da cidade para chamar atenção da situação calamitosa que vivem nas mãos dos tucanos. A data de hoje era o prazo final estabelecido entre o Sindicato da categoria (SIMPA), a Procuradoria Geral do Município (PGM) e a justiça para que a prefeitura abrisse a mesa de negociações com os municipários, prazo esse que foi decidido em reunião no último dia 13 de agosto.

Apesar dos esforços da categoria dos municipários, de ex-prefeitos da cidade e da comunidade porto alegrense em geral, o prefeito tucano se nega a dialogar com os trabalhadores e vem atacando duramente todos seus direitos. Além disso, o prefeito, aliado com a imprensa golpista local capitaneada pelo jornal Zero Hora, tenta criminalizar a greve dos municipários com diversas declarações caluniosas. O prefeito Nelson Marchezan Junior é intimamente ligado ao movimento direitista MBL e é um legítimo representante do Golpe de Estado na cidade, visto que leva adiante um programa neoliberal de ataques aos direitos dos trabalhadores e as condições de vida da população.

O ato desta manhã contou com a presença de varias personalidades políticas locais, alunos e professores das escolas municipais da cidade e movimentos sociais de bairros que também vem sofrendo na mão do “prefeito playboy” que só tem olhos para os bancos e os capitalistas. Foi entregue uma carta assinada pelas entidades e personalidades que apoiam os municipários intimando a prefeitura a estabelecer dialogo e manter minimamente a democracia em Porto Alegre.

Hoje a greve dos municipários de Porto Alegre completou 23 dias em defesa da reposição salarial da categoria e do fim dos ataques aos serviços públicos da cidade que, em geral, afetam principalmente a população mais pobre. Amanhã, 23 de agosto, a partir das 14 horas o Simpa realizará uma nova assembléia geral dos municipários que irá ocorrer no espaço Casa do Gaúcho.