Fora Doria: Governador fascista, que aumentou tarifa acima da inflação, quer privatizar CPTM

7273049_x720

Da redação – O governador fascista e golpista de São Paulo, João Doria, declarou na última sexta-feira (04) que quer privatizar a Companhia Paulista de Transportes Metropolitanos (CPTM).

Em entrevista à coxinha rádio Jovem Pan, o bolsonarista do PSDB eleito em meio à fraude criticou, hipocritamente, a estrutura e a qualidade das estações de trens da CPTM.

Se alguém tem culpa pela falta de qualidade e estrutura do transporte em São Paulo é justamente seu partido, que governa o estado há quase 25 anos. E o próprio Doria, que em dois anos à frente da Prefeitura implementou uma política de destruição dos serviços públicos.

A direita é especialista em defasar o patrimônio público, diminuindo e congelando o investimento estatal, para depois ter uma desculpa esfarrapada para entregá-lo aos seus patrões, os grandes capitalistas.

Doria anunciou o aumento de R$ 4,00 para R$ 4,30 nos trens e metrô do estado de São Paulo, um incremento de 7,5%, mais de duas vezes maior que a inflação oficial acumulada em 2018, que foi de 3,6%.

É um governo inimigo dos trabalhadores e da população de São Paulo, eleito em um pleito absurdamente fraudado no qual, no segundo turno, a burguesia entrou em um impasse e demorou horas para escolher quem a representaria no governo, ele ou o sucessor de Alckmin, Márcio França.