Fora Bolsonaro: sem médicos cubanos, golpistas podem matar 37 mil crianças até 2030

Mather and son from Tupi Guarani tribe in Manaus, Brazil

Da redação – A ofensiva da direita golpista contra os médicos cubanos foi um ataque generalizado contra toda população. Especialmente os mais pobres e os grupos com as condições mais precárias das zonas rurais brasileiras.

A saída dos cubanos afetou mais de 30 milhões de brasileiros e deixou mais de 90% das aldeias indígenas sem médicos para atendar a população.

Agora, um estudo da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) declarou que até 2030, a saída de médicos cubanos pode gerar a morte de 37 mil crianças menores de 5 anos. Isso sem falar do resto da população, de idosos, crianças mais velhas, adolescentes e adultos.

Um número estrondoso, que demonstra o tamanho das agressões dos golpistas contra o povo brasileiro.

É preciso denunciar também que a saída dos cubanos é diretamente ligada à Jair Bolsonaro, que nem assumiu ainda e já está fazendo um tamanho estrago contra a população.