Fora Bolsonaro: ministro Paulo Guedes coloca funcionário dos EUA para presidir a Petrobras e privatizar a empresa

castello branco

Da redação – O ministro da Economia de Bolsonaro, Paulo Guedes, anunciou que o economista Roberto Castello Branco aceitou o convite para presidir a Petrobras. Com isso, fica claro a política de destruição e entrega do Brasil realizada pelos golpistas.

O futuro ministro da Economia é um economista formado na escola de Chicago nos Estados Unidos e Castello Branco também.

A escola de Chicago é reconhecida por ser o núcleo de formação dos economistas neoliberais que trabalham à serviço dos grandes capitalistas estrangeiros.

A tática é colocar um funcionário do imperialismo para levar adiante o processo de privatização da Petrobrás, entregando o principal motor da economia brasileira para os norte-americanos, principalmente, e os europeus.

Fica óbvio que com o governo Bolsonaro o imperialismo vai aprofundar a política da ataques aos trabalhadores colocando seus funcionários diretamente no poder.

Já são três políticos formados em Chicago que irão controlar a economia, Paulo Guedes (Ministro), Joaquim Levy (BNDES) e agora Castello Branco, na maior empresa nacional.