Fora Bolsonaro: golpista coloca demarcação de terras indígenas na mão de latifundiários assassinos

funai

Uma das primeiras medidas do governo ilegítimo de Jair Bolsonaro foi a retirada da demarcação de terras indígenas das mãos da Fundação Nacional do Índio (Funai). Assim como já anteriormente denunciado, os ataques da nova versão do golpe já iniciou sua agenda de atrocidades. O primeiro passo se deu contra a população indígena e o povo do campo de conjunto, por meio da entrega do Ministério da Agricultura para as mãos de latifundiários, principais inimigos dessa população.

A nova medida anunciada, fora justamente retirar da Funai a função de demarcação de terras indígenas e passar a mesma para o Ministério da Agricultura. Todo o ministério é compostos por ruralistas, que muito bem sabemos, são inimigos diretos dessa população e responsáveis pelo massacre de seus direitos, em suma é o ministério dos latifundiários.

Essa medida, deixa ainda mais escancarada o que pretende o governo golpista, que é o de extinguir de uma vez o órgão que representa a população indígena. Houve grande esvaziamento da Funai e por consequência a retirada de diversas funções que corroboram para cada vez mais o domínio dos golpistas e latifundiários ser superior sobre as políticas que dizem respeito a essa parcela da população.

Esse é um governo totalmente contra o povo, não haverá nenhuma medida que represente a população de fato. Os ataques já começaram em diversos setores; aumento da morte no campo, forte avanço contra os trabalhadores rurais e a agora as novas medidas anunciadas após a posse que legitimou a fraude eleitoral. Os setores minoritários, que já sofrem com a opressão, nesse momento se tornam o principal alvo do ataque dos golpistas.

Nesse sentido, nesse momento, é preciso se organizar e ter como base a luta contra o golpe, com a palavra de ordem “Fora Bolsonaro e Todos os Golpistas”. Impedir o avanço do ataque dos golpistas por meio da mobilização popular e organização dos trabalhadores