Carol Solberg: FORA BOLSONARO
Os fascistas/bolsonaristas logo partiram para o ataque aos perfis públicos da jogadora à ameaçando de morte

Por: Redação do Diário Causa Operária

Carol Solberg, jogadora de Vôlei, aproveitou a cerimônia de entrega da medalha de bronze na etapa de Saquarema do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia para gritar a plenos pulmões: “FORA BOLSONARO

A atitude da jogadora repercutiu de forma instantânea nas redes sociais e na impressa.

Os fascistas/bolsonaristas logo partiram para o ataque aos perfis públicos da jogadora a ameaçando de morte.

A CBV entidade esportiva parasitária das tetas do Banco do Brasil, logo saiu a quadra para se manifestar contra o ato político da jogadora, inclusive a ameaçando de punição.

A impressa levantou inicialmente a falsa informação de que Carol era patrocinada pelo Banco do Brasil, o que segundo ela mesma, não é verdade.

O circuito de vôlei e a CBV é que são patrocinados, ela tem que usar o Top com as marcas do BB por obrigação contratual entre a entidade e o BB, portanto não tinha nenhuma obrigação com o Banco.

A jogadora não se arrepende do ato e disse que gritou algo que esta entalado na garganta a muito tempo e que usou o espaço público para se manifestar.

A CBF e o COB de forma totalmente anti-democrática vetam a manifestação do pensamento garantido na insepulta constituição brasileira.

Diante das ameaças Carol Solberg recebeu o apoio de outras jogadoras e de sua mãe a ex-jogadora Isabel Salgado que também se juntou a filha e soltou também um sonoro FORA BOLSONARO!

O imperialismo e a assim chamada democracia proíbem a livre manifestação dos atletas de qualquer modalidade alegando infringir as regras de não envolvimento político do esporte, na realidade toda e qualquer manifestação seja de quem for é vedada pela burguesia.

Dado a grande influência de jogadores, artistas e outros profissionais do meio cultural, eles são censurados, comprados e quando não conseguem calar os atletas e artistas, os jogam para escanteio, ficando sem patrocínio e sem condições de se manter na atividade que praticam. Isso também demonstra o caráter elitista do esporte e da cultura no Brasil, exceção feita ao futebol, mas esse está por pouco.

Diante dos fatos não a como negar a popularidade da palavra de ordem de fora bolsonaro e a impopularidade portanto do governo. É preciso que outros atletas se manifestem e se juntem para derrubada desse governo fascista e genocida.

Send this to a friend