Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
cut
|

Da redação – Os servidores municipais da capital de São Paulo em conjunto com outras categorias do serviço público estadual e federal, realizaram hoje (13), uma grande Assembléia Unificada, na Praça da Sé, centro de São Paulo e debateram a destruição da previdência dos trabalhadores do estado e os planos dos golpistas no âmbito nacional. Foi deliberado um plano de lutas unitário contra a proposta do fascista, Jair Bolsonaro (PSL), que tem como dia central o dia 20, realizando uma Assembléia Nacional centralizada pela CUT.

O presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, denunciou que o texto vazado pela imprensa burguesa, apesar de não ser o final que será apresentado no Congresso Nacional, a capitalização da Previdência e a obrigatoriedade de idade mínima para o trabalhador se aposentar, mostram que Bolsonaro é inimigo da população.

“As propostas em estudo têm variações, mas os pontos centrais, como a adoção do sistema de capitalização, que não tinha na reforma de Temer, a obrigatoriedade da idade mínima e ter de trabalhar ainda mais para ter direito a 100% do benefício, são extremamente prejudiciais e afetam de forma cruel os mais pobres”, diz Vagner.

Freitas disse também que a CUT está articulando as bases da central, e, no dia 20 de fevereiro, os trabalhadores vão dizer quais foram as deliberações sinalizadas nas assembleias e nos locais de trabalho de todo o País.

“Os sindicatos foram para as bases, estão realizando assembleias e construindo a organização da luta. E as demandas e as deliberações dos trabalhadores serão a base do que iremos definir no dia 20”, explicou também.

Chamada de Assembleia Nacional da Classe Trabalhadora, reunirá trabalhadores de diversas categorias e regiões do país na Praça da Sé, tendo sido marcadas também, mobilizações como assembleias, panfletagens e diálogo com a base, também estão previstas para ocorrer no mesmo dia mo Rio Grande do Sul, Bahia, Ceará, Rio de Janeiro, Piauí, Santa Catarina.

Em Porto Alegre, a CUT-RS e centrais sindicais realizam nesta quinta-feira (14), a partir das 18h, um ato unitário contra a reforma de Bolsonaro, na Esquina Democrática, no centro da cidade.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas