Imprensa golpista
Folha de São Paulo continua sua campanha para normalizar a situação da pandemia e retirar o peso das mais de 150 mil mortos dos ombros dos golpistas.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
FILE PHOTO: FILE PHOTO: Brazil's President Jair Bolsonaro is pictured at a press briefing in Brasilia, Brazil, March 20, 2020. REUTERS/Ueslei Marcelino/File Photo
Folha é aliada da direita golpista. | Foto: Reprodução

Na última segunda-feira (12), o jornal Folha de S. Paulo publicou um artigo que, só pelo título, já é de causar grandes espantos à qualquer cidadão trabalhador brasileiro: “Brasil gastou mais do que podia e precisava no combate à pandemia”.

A matéria traz uma série de argumentos notavelmente demagógicos visando falsificar completamente a situação da pandemia no país. É, acima de tudo, uma continuação da campanha que a imprensa burguesa tem levado para mascarar a atuação da burguesia dentro da presente crise sanitária e, além disso, isolar o PT dentro da atual conjuntura política.

Logo no começo, o artigo apresenta uma suposta atuação verdadeiramente heróica dos governos federal e estadual durante a crise, afirmando que isso levou a que a questão fiscal brasileira voltasse a causar preocupação entre setores da sociedade. Ademais, “relembra” que a origem e a piora do déficit fiscal no PIB do país seriam resultados diretos dos investimentos escabrosos feitos durante os governos Dilma e Lula, acima disso, das “irresponsáveis” pedaladas fiscais de Dilma que, segundo a Folha, resultaram no fim de seu mandato.

Antes de qualquer coisa, é francamente impossível vislumbrar qualquer tipo de atuação efetiva por parte dos governos no combate contra o novo coronavírus. A burguesia pregou um isolamento social completamente parcial (para a minoria da sociedade que podia “ficar em casa”), no qual milhares de pessoas continuaram a ir às ruas para trabalhar, sem qualquer tipo de auxílio real por parte dos golpistas. Prova cabal disso é a cifra  de mais de 152 mil mortos, que evidencia que não houve qualquer  ação efetiva contra a doença nem investimentos públicos adequados, nada. Afinal de contas, nem teste o Brasil tem! 

Nesse sentido, a defesa incondicional que a Folha faz ao auxílio emergencial é completamente infundada. Segundo a imprensa golpista, teria sido principal frente de atuação do governo federal durante a pandemia e, além disso, extremamente eficiente para combater a crescente pobreza e desemprego com a qual a população já sofre desde o golpe. Um primeiro ponto é que grande maioria da classe trabalhadora não recebeu o dinheiro proveniente da medida. Em segundo lugar, chega a ser irônico afirmar que R$600 no meio de uma das maiores crises econômicas já vistas conseguem salvar as economias de um trabalhador.

Finalmente, a atual crise financeira vem em decorrência da negligência do governo federal, e não de uma atuação positiva por parte do mesmo. O artigo publicado pela Folha deixa bem claro qual é a pretensão da burguesia durante a crise: impedir grandes perdas por parte de suas empresas e, consequentemente, gastar o mínimo possível com o povo. Sem contar que, no atual estágio da recessão, o que a burguesia planeja é a reabertura total, mesmo que isto custe a vida de centenas de milhares de pessoas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas