Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Reproduzimos aqui declaração da Chapa 2, “Renova ANDES-SN”, integrada por militantes do Partido da Causa Operária e que disputa as eleições do sindicato nacional dos professores universitários:

O RENOVA ANDES-SN, reafirmando sua determinação de assumir compromisso com a defesa da Universidade pública, gratuita, laica, de qualidade, socialmente referenciada e emancipadora, vem a público repudiar a ingerência dos poderes Legislativo e Judiciário na autonomia da Universidade, assegurada pelo Artigo 207 da Constituição Nacional – CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL…. Art. 207. As universidades gozam de autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial, e obedecerão ao princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.

No que tange à liberdade de ensinar e de aprender, o RENOVA ANDES-SN se fundamenta no Art. 206 (CF88), Incisos II e III, dita que o “ensino será ministrado com bases na liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber; e que o mesmo estará pautado no pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas, e coexistência de instituições públicas(…)” e, que estão embasados no direito maior que é o Direito à Educação (Artº 6º CF88), que é oferecer o desenvolvimento a pessoa para o exercício da cidadania.

As intervenções e ataques as Universidades e nos Institutos de Pesquisa se tornaram prática recorrente após o golpe e colocam em risco a função social da universidade ao constrangerem docentes, pesquisadoras e pesquisadores. Já causaram constrangimento a docentes que pesquisam sobre agrotóxicos como é o caso do professor Fernando Carneiro da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), o professor Elisaldo Carlini da Universidade Federal de São Paulo, que pesquisa sobre entorpecentes, o professor Luiz Felipe Miguel da UnB, que pesquisa nas ciências sociais e ciências política.

Agora, a perseguição se abate sobre o professor Carlos Zacarias da UFBA que pesquisa a história, e sobre o reitor João Carlos Salles da UFBA, que pesquisa na filosofia, chamados a depor em ação aberta por denúncia do deputado José Carlos Aleluia (DEM) porque oferecerão, na UFBA, a disciplina “Tópicos Especiais em História: o golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil”

Portanto, somos solidários, em especial ao professor Carlos Zacarias e os demais 23 professores da UFBA que com ele subscrevem a disciplina “O Golpe de 2016 e a Democracia no Brasil” e, com os demais professores no Brasil que estão sofrendo ataques de setores conservadores e reacionários, pela mão das instituições instrumentalizadas pelos golpistas, e voltadas para atacar as conquistas e liberdades democráticas, entre elas a autonomia universitária, a liberdade de cátedra e de pesquisa e a própria universidade pública.

Como nosso fórum RENOVA ANDES-SN tem afirmado há dois anos, é golpe! Este novo episódio evidencia este fato que exige a mais ampla unidade para ser enfrentada!

CHAPA 2 – RENOVA ANDES-SN

Salvador, 10 de março de 2018

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas