FMI aprova envio de 4,2 bilhões de dólares para o Equador: prêmio pela entrega de Assange

ecuador-FMI

Da redação – No mês de março, foi anunciado, diretamente de Washington, a aprovação do Diretório Executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI) para um acordo bilionário de assistência ao governo de Lenín Moreno no Equador. Um mês após o anúncio, veio a prisão arbitrária de Julian Assange ao perder ilegalmente o asilo concedido na embaixada equatoriana em Londres.

O pagamento antecipado pela entrega da cabeça de Assange veio em exatos US$ 4,2 bilhões, com US$ 652 milhões para desembolso imediato, e ainda uma promessa de US$ 6 bilhões nos pŕoximos três anos de órgãos como o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF)

O valor liberado para o governo do Equador evidencia o tamanho da campanha orquestrada pelo imperialismo para assegurar que Assange fosse entregue às forças repressoras, e o quão grandiosas foram as consequências dos vazamentos proporcionados pelo Wikileaks.

Mais uma vez, Assange está envolvido na exposição do funcionamento da política imperialista, primeiramente vazando os documentos sigilosos de espionagem e crimes de guerra juntamente com a equipe do Wikileaks, e agora sua perseguição criminosa, mostrando como os governos mais atrasados são comprados e manipulados para agir contra os interesses dos povos.