Fluminense: o calvário, a tragédia e o drama tricolor em 2018

atl x flu

Uma das camisas de maior peso e tradição do futebol brasileiro está vivenciado um pesadelo que pode terminar em mais uma tragédia na grande história de glórias e vitórias do time. O Fluminense – um dos mais tradicionais e importantes clubes de futebol do País – agoniza no teatro do futebol brasileiro, o que pode conduzir o time, na atual temporada, a uma situação que nenhum torcedor do tricolor carioca gostaria de vivenciar.

A situação do time, expressa a crise geral do futebol brasileiro, vítima da crise geral do capitalismo e dos ataques que vem sofrendo nos últimos anos, em favor dos interesses de um punhado de grandes monopólios capitalistas – a maioria estrangeiros – que degradam o esporte popular em favor dos seus gigantescos lucros.

O Fluminense encontra-se neste momento sob a ameaça de ir parar na segunda divisão do futebol brasileiro, experiência trágica que já foi vivenciada  pelo time em 1997. A bancarrota tricolor naquele final de década foi ainda mais longe quando o time foi rebaixado à Série C do Brasileirão, tendo ficado entre os quatro últimos na Série B em 1998. Rebaixado à Série C, o tricolor das Laranjeiras viria a conquistar o título de campeão, adquirindo o direito de disputar a Série B. Todavia, numa manobra de bastidores protagonizada pela cartolagem da CBF – sob a influência de João Havelange, que era torcedor do tricolor carioca e que presidiu a entidade de 1974 a 1998 – o time foi “convidado” a disputar a Copa João Havelange, que deu lugar ao Brasileirão de 2000. Dessa forma, o clube carioca “não precisou” disputar a Série B, retornando à elite do futebol nacional, o que até hoje custa caro ao time, rendendo críticas dos adversários e rivais ao favorecimento recebido pelo time carioca.

O drama da equipe nesta temporada parece estar próximo a se repetir, embora as possibilidades matemáticas de queda à segundona sejam mínimas. Contudo, se levarmos em consideração o desempenho (sofrível) da equipe nas últimas partidas (o time está há oito jogos sem conhecer a vitória, não tendo marcado nenhum gol nessas partidas), a hipótese de rebaixamento não pode ser descartada, mesmo não sendo considerada a mais provável. O fato é que o sinal de alerta está aceso nas Laranjeiras e o time precisa recuperar a capacidade técnica o equilíbrio emocional para não ir parar novamente na Série B.

Na noite da última quarta-feira, mais um fracasso e vexame foi incorporado ao currículo tricolor na temporada, quando o time foi derrotado pelo placar de 2 x 0, em partida contra o Atlético-PR, na disputa da semifinal da Taça Sul-americana. O time paranaense dominou completamente a partida, envolvendo o time carioca com seu futebol rápido, bem trabalhado e eficiente, com contra-ataques mortais. As poucas oportunidades criadas pelo time da casa eram facilmente rechaçadas pela bem postada defesa dos atleticanos. O time tricolor nada produziu ou criou durante os noventa minutos. O onze carioca abusou das tentativas de chuveirinho na área adversária, sem qualquer resultado. Nenhuma jogada de infiltração, nenhum trabalho com a bola para tentar uma jogada que surpreendesse a defesa atleticana. O resultado não poderia ter sido mesmo outro a não ser a vitória tranquila e segura do time paranaense, que já havia derrotado o anêmico adversário carioca na primeira partida pelo mesmo placar, em Curitiba.

Com a previsível eliminação na Sul-Americana, as atenções se voltam agora para a última e decisiva partida do Brasileirão 2018. O Fluminense enfrentará – em confronto direto contra o rebaixamento – o América-MG, no Maracanã, que se encontra em situação igualmente periclitante, mas em condição ainda mais desesperadora do que o tricolor das Laranjeiras. O time mineiro precisa vencer para manter-se na primeira divisão e não há alternativa a não ser a conquista dos três pontos. Já o Fluminense se livra do rebaixamento com uma vitória por qualquer placar ou até mesmo um empate. Mesmo se for derrotado, o tricolor ainda poderá escapar, mas aí dependeria de outros resultados envolvendo as outras equipes que lutam na última rodada contra o naufrágio (Vasco, Chapecoense e Sport Recife).

Que os corações tricolores em todo o país possam estar preparados para esse momento de grande tensão e expectativa, torcendo, apoiando e incentivando o time a garantir a permanência na divisão de elite do futebol brasileiro em 2019.