Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
naom_555cfb807f51f
|

Tarso Genro, ex-prefeito petista da cidade de Porto Alegre, e um dos principais representantes da ala direitista do PT, em um artigo publicado na última segunda-feira, 20, no portal Brasil 247, apontou como solução para a crise política atual do país a substituição do golpista Bolsonaro pelo golpista Mourão. Em resumo, Tarso Genro afirma em seu texto que Mourão seria “mais sensato” que Bolsonaro, pois valorizaria a paz social, seja ela obtida por meios autoritários, ou por meio democráticos..

A defesa da substituição de Bolsonaro por Mourão é mais uma demonstração da orientação política dos setores direitistas no interior da esquerda, os quais vem, ao longo dos últimos tempos, se esforçando para chegar a um acordo por cima com a própria direita golpista. Não por acaso, nesta semana uma reunião entre representantes deste setor da esquerda, como Fernando Haddad do PT, Guilherme Boulos do PSOL e Orlando Silva do Pc do B com representantes da direita tradicional, PSDB, DEM e MDB, também deixou evidente a política de conciliação com os golpistas que vem sendo orquestrada.

Vale destacar que desde o início do processo golpista contra Dilma, Tarso Genro assumiu a posição direitista de “virar a página do golpe”, colocando-se contra uma luta mais decidida contra a direita. Se absteve também de fazer uma luta coerente contra a prisão do ex-presidente Lula. Tanto Tarso Genro, quanto Haddad fazem parte da corrente petista Mensagem ao Partido, a qual tem defendido nos últimos anos a conciliação com o golpe.

Nesse sentido, a defesa da troca de Bolsonaro por Mourão é decorrência deste processo. A política defendida por Tarso Genro, Haddad, entre outros, é a política de sustentação do regime golpista, do abandono da luta contra a direita golpista, da luta pela liberdade do ex-presidente Lula, das reivindicações da classe trabalhadora, ou seja, uma verdadeira traição ao movimento operário, estudantil e popular que ainda nutre esperanças nas lideranças de esquerda pequeno-burguesa.

Ao contrário do que afirma Tarso Genro, a substituição de Bolsonaro por Mourão, ou por um outro membro da direita tradicional, é a continuação do golpe, da política de terror contra o povo, da destruição dos direitos da população.

Esta política de acordo tende a vigorar caso as gigantescas mobilizações ocorridas no último dia 15 diminuírem de intensidade. Nesse sentido é necessário intensificar as mobilizações, assim como a campanha política que aponta uma saída a esquerda para atual etapa de crise, expressa nas palavras de ordem: Fora Bolsonaro e todos os golpistas!  Liberdade para Lula! Eleições Gerais! Lula candidato!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas