Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Reunião dos Congressos Extraordinários PCdoB e PPL.
|

Na semana passada, a Câmara dos Deputados aprovou a entrega da base aeroespacial de Alcântara, no Maranhão, para os Estados Unidos. Dentre os partidos que votaram a favor de tamanho crime de lesa-pátria estão o PSB, o PDT e o PCdoB.

A deputada do PCdoB pelo Acre, Perpétua Almeida, votou favoravelmente com ressalvas ao projeto original da direita, acreditando, segundo o Portal Vermelho (21/08/2019), que o acordo não fere a soberania nacional. Para ela, ele não deve jogar por terra os interesses nacionais, o desenvolvimento do País e do Maranhão, nem os direitos da população de Alcântara. Perpétua afirmou que o governador do estado, Flávio Dino (PCdoB), apoia o projeto de entrega da base nesses parâmetros.

De fato, alguns meses atrás Dino já havia defendido uma entrega “com contrapartidas” da base para o imperialismo. Em abril, participou de um seminário em São Luís, no qual afirmou que “a exploração comercial (da base) é necessária, é bem-vinda” (RBA, 15/04/19). No mês anterior, em entrevista à Fórum, foi além: “a exploração comercial não pode ser monopólio de um país, ou seja, a Base deve estar à disposição de todos os países que queiram usar e tenham condições para a retomada do Programa Espacial Brasileiro.” (Fórum, 17/03/19).

Dino é governador do Maranhão, de um partido que se diz comunista. É uma importante figura institucional que, sendo de esquerda, naturalmente deveria denunciar o propósito da entrega de Alcântara aos EUA (e ao imperialismo no geral), colocando-se abertamente contra tal iniciativa. Mesmo que ela ocorresse “com ressalvas”, ainda assim seria um crime contra a soberania nacional, uma vez que forças de um país imperialista operariam uma base estratégica em um local estratégico para a soberania brasileira. Em nenhuma hipótese o imperialismo deixaria de boicotar o desenvolvimento da tecnologia nacional. Nem o norte-americano nem o de outro país que, na proposta que Dino apoiaria, participasse do acordo.

A votação favorável à entrega de Alcântara para os Estados Unidos é um atentado contra a soberania nacional e o desenvolvimento científico e tecnológico independente do Brasil. É mais um crime cometido pelo governo Bolsonaro contra o povo brasileiro, tal como a possibilidade de entrega da Amazônia para o imperialismo.

Votar a favor da entrega de Alcântara “com ressalvas” é a mesma coisa que votar a favor da “reforma” da Previdência “com ressalvas”. Está votando a favor, da mesma forma. É um roubo contra o povo, de qualquer maneira.

O movimento popular deve denunciar esse novo episódio de vassalagem do governo ilegítimo, pau-mandado dos imperialistas, e se organizar para derrubar Bolsonaro e reverter esse processo de doação de todos os recursos nacionais ao imperialismo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas