Filme “Intervenção” mostra a extrema-direita despertada pelo golpe de Estado

15384993875bb3a33b0d583_1538499387_3x2_rt

Na ultima quarta-feira, 3 de outubro, foi lançado em São Paulo o documentário Intervenção – Amor não quer dizer grande coisa. Dirigido pelo professor de psicanalise da Universidade Federal de São Carlos, a UNIFESP, Tales Ab Saber, juntamente com Gustavo Aranda e Rubens Rewald, o documentário conta, por meio de vídeos retirados da internet entre 2015 e 2016, como o golpe de Estado impulsionou a política da extrema-direita na sociedade.

O professor aponta como, do ponto de vista da psicologia, todo um imaginário foi construído, o qual serviu para impulsionar a extrema direita. O inimigo a ser combatido era o PT, taxado como uma ameaça comunista para o pais. A partir dai, se propagou a ideia da intervenção militar como uma saída para o combate ao chamado inimigo interno.

O documentário procura explicar, portanto, do ponto de vista da psicanálise, o crescimento das ideias da extrema-direita no pais, dentro desse mote, de combate a esquerda, ao comunismo, representado pelo PT, principalmente. O filme pode servir como um instrumento de debate sobre a situação do Brasil atual, onde a extrema-direita esta representada nas eleições na figura de seu candidato, Jair Bolsonaro.