Acabou a “mamata”?
Um prêmio pelos serviços que o general Alcides Valeriano de Faria Júnior presta ao imperialismo dos EUA
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
2020. Bolsonaro e Mourão
Bolsonaro e Mourão na posse, em janeiro de 2019 | Marcelo Camargo/Agência Brasil

No último dia 3, foi divulgado amplamente na imprensa burguesa que o filho do general Alcides Valeriano de Faria Júnior, Lucas Faria, estagiário na Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), foi nomeado para um cargo de assessoria com salário de cerca de R$ 11.000,00 reais na estatal.

General Alcides Valeriano de Faria Júnior. General golpista subordinado do imperialismo dos EUA.

A nomeação é um escárnio. De estagiário a assessor com gordo salário, Faria passa a receber uma remuneração base de R$ 7.000,00 reais a mais que jornalistas que prestaram concurso público para entrar na empresa. Para os coxinhas, que adoram falar em mérito, o grande “mérito” de Faria, que é recém-formado em jornalismo, é ser filho de um general.

Até então, pareceria mais um caso, de um sem número na experiência dos brasileiros, de corrupção dos militares. No entanto, o general de brigada Alcides Valeriano de Faria Júnior vai além disso. Ele foi indicado, no início do governo golpista, para o Comando Sul das Forças Armadas dos EUA, para o cargo de subcomandante de interoperabilidade. Sendo a 1ª vez que um oficial das Forças Armadas foi integrado ao Comendo SUL, o que mostra o aumento do capachismo do governo brasileiro sob o controle dos golpistas.

As articulações para a indicação de um brasileiro para o cargo começaram em 2017, durante o governo golpista de Temer. No entanto, a nomeação foi anunciada pelo almirante Craig Faller, líder do Comando Sul, durante pronunciamento no Senado americano, em fevereiro de 2019, já no governo golpista de Bolsonaro.

Segundo o militar estadunidense afirmou na época, a nomeação fazia-se necessária para aumentar o poder de repressão coletivo às crises no continente:

[Os Estados Unidos estão] trabalhando com [países] aliados e parceiros para desenvolver o conceito de uma força-tarefa multinacional capaz de agir em diferentes escalas, dentro das estruturas de cooperação de segurança já existentes, para melhorar a capacidade coletiva de responder rapidamente às crises.”

O general Faria Júnior, de 52 anos de idade, passou pela Comunicação Social do Exército (CCOmsex), em Brasília e comandou a 5ª Brigada de Cavalaria Blindada em Ponta Grossa-PR. Após indicação das Forças Armadas passou a ser subordinado do Comando Sul, estará encarregado das áreas de “assistência humanitária e alívio de desastres do Exército Sul americano”, leia-se apoio a golpes de Estado e às oposições golpistas em países não alinhados com o imperialismo.

O que mostra que, diferente do que propagava a direita em campanha pró Bolsonaro, a mamata apenas começou. Como nos tempos da ditadura de 64, militares vão colocando seus filhos em cargos nas estatais e se entranhando na maior máquina de mamata que os capitalistas já criaram: o Estado burguês.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas