Pelo fim da PM!
Mais um jovem negro assassinado por policia branca norte americana levanta protestos novos protestos em Filadélfia na Pensilvânia nos EUA
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
TOPSHOT - People hold up their fists after protesting near the spot where George Floyd died while in custody of the Minneapolis Police, on May 26, 2020 in Minneapolis, Minnesota. - A video of a handcuffed black man dying while a Minneapolis officer knelt on his neck for more than five minutes sparked a fresh furor in the US over police treatment of African Americans Tuesday. Minneapolis Mayor Jacob Frey fired four police officers following the death in custody of George Floyd on Monday as the suspect was pressed shirtless onto a Minneapolis street, one officer's knee on his neck. (Photo by Kerem Yucel / AFP) (Photo by KEREM YUCEL/AFP via Getty Images)
Manifestantes em Minneapolis, Minnesota, 26 de maio. | Foto: Kerem Yucel / AFP via Getty Images

Nesta segunda-feira (26) dois policiais brancos, mataram um jovem negro com 10 tiros na cidade da Filadélfia, na Pensilvânia nos Estados Unidos. Toda a ação criminosa por parte dos policiais foi filmada e chocou o mundo todo através das redes sociais. A população transtornada com as cenas, se organizaram rapidamente para expulsar os policiais do bairro e foram protestar em frente ao departamento de polícia da Filadélfia e entraram em confronto com as forças de segurança.

Walter Wallace Jr., de 27 anos, caminhava pela rua supostamente portando uma faca, quando foi abordado pelos policiais. A mãe do jovem começou a gritar que ele tinha problemas mentais e pedia para que os policiais não atirasse,, mesmo assim, foram disparados 10 tiros contra Wallace que foi dado como morto ao chegar no hospital. Após os tiros disparados contra o jovem, a mãe correu para perto do filho caído e começou a atirar objetos contra os policiais. Em minutos a população em volta se ajuntou em torno do corpo de Wallace para afastar os policiais.

O assassinato a queima roupas, fez desencadear protestos por todo o bairro, os civis partiram para cima dos policiais e o movimento Black Lives Matter convocaram protestos contra o racismo e a violência policial. A situação se radicalizou com diversos confrontos, saques e quebra-quebra por toda a cidade. Entrevistado pelo jornal Philadelphia Inquirer, o pai da vítima afirma que ele tinha problemas psicológicos e estava em tratamento. “Por que não usaram uma Taser?”, questionou referindo-se a uma pistola de corrente elétrica.

No twitter o advogado de direitos civis Benjamin Crump que atuou no caso de Jorge Floyd e Breonna Tayor, ambos assassinados por policiais norte americanos no ano corrente, disse, “Policiais da Filadélfia atiraram para matar Walter Wallace Jr., disparando mais de dez vezes contra ele enquanto ele estava a pelo menos três metros de distância. Ele supostamente tinha uma faca, mas os policiais não fizeram tentativas de amenizar a situação neste vídeo. Eles foram direto para matar Wallace na frente de seus entes queridos!”

Desde o mês de maio após a morte de Floyd, os EUA tem borbulhado de protestos principalmente da população negra contra os crimes policiais. Não diferente do Brasil, as ações criminosas e violentas da PM tem avançado sistematicamente sob os governos fascistas e de extrema direita seja de Donald Trump, seja de Bolsonaro. Tais atitudes mostram o carácter do braço armado do estado que são as organizações militares e como tendem a atuar sobre a população.

Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2020, que disponibiliza dados de 2019, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), de cada 10 pessoas assassinadas pela PM no Brasil, 8 são negras. A pesquisa levou em conta boletins de ocorrências fornecidos por 23 estados, exceto do Acre, Amapá, Amazonas e Rio Grande do Norte, que não mandaram. Com isso, 6.375 pessoas morreram em ações criminosas da Policial Militar em 2019, um aumento de 3,2% em relação a 2018.

No entanto, além de denunciar os crimes dos agentes contra a população negra, os movimentos negros, organizações sociais e toda esquerda, devem não só denunciar essa instituição fascista que tem por alvo principal a população preta e pobre, como também tem que exigir através de mobilização popular nas ruas a imediata extinção da policia militar e no Brasil é necessário organizar grupos de auto defesa contra a direita e a extrema direita que tomaram de assalto o poder no país.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas