Fica Battisti, Fora Bolsonaro

battistii

Com a farsa eleitoral no Brasil, que levou ao cargo de chefe do executivo o golpista Jair Bolsonaro, o companheiro Cesare Battisti corre um sério risco de ter sua deportação para a Itália concedida pelo governo brasileiro.

Battisti foi integrante do PAC (Proletari Armati per il Comunismo – Proletário Armado pelo Comunismo) durante a década de 70, na Itália, durante o período que ficou conhecido como “Anos de Chumbo”, quando foi acusado de terrorismo e do assassinato de 4 integrantes de organizações fascistas e de repressão daquele país.

Durante esse período, Battisti e outros companheiros combatiam o avanço das organizações fascistas na Itália, que promoviam verdadeiramente ataques terroristas contra a população, como o “Massacre de Bolonha” e o “Atentado da Piazza Fontana”, ambos com a intenção de culpar a esquerda e aprofundar as políticas de repressão e perseguição por parte do governo.

Cesare Battisti foi condenado injustamente pela justiça italiana à prisão perpétua, com restrição de luz solar, o que é uma forma de tortura que deveria ser repudiada pelos órgãos de defesa dos direitos humanos.

Durante o processo de fraude das eleições no Brasil, Jair Bolsonaro afirmou que iria deportar Battisti caso “eleito”. Com a confirmação da subida ao governo do fascista Bolsonaro, o companheiro Battisti passa a ser um alvo dos golpistas que querem enviá-lo à Itália para ser torturado e morto pelo governo de Sergio Mattarella.

Devemos nos mobilizar em uma grande campanha de defesa de Battisti e exigir Fora Bolsonaro e Todos os Golpistas!