Adiado pelo coronavírus
Festival mais tradicional do cinema deveria ocorrer em maio
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
42639709631_4bf5d04cfd_k
Festival de Cannes, 2018. Foto: Jose Luis RDS |
Paris, 20 de março (Prensa Latina) Sem a magia da primavera na Riviera Francesa, mas com seu apelo intacto, a 73ª edição do Festival de Cannes será realizada no final de junho e no início de julho, confirmaram hoje os organizadores.
A nova data é apenas um projeto, considerando os tempos difíceis que a humanidade vive diante do flagelo do Coronavírus(SARS-Cov-2), que já forçou o cancelamento de eventos emblemáticos na França, como os salões de livros e turismo e os adiamento de outros, incluindo o Grand Slam de Roland Garros.

Inicialmente planejado de 12 a 23 de maio na cidade banhada pelo Cote d’Azur, o Festival de cinema mais midiático de todos – a ponto de, para alguns, apenas o local de interesse dos Jogos Olímpicos -, na verdade, corre o risco de nem acontecer, diante de uma pandêmia que os especialistas advertem está apenas começando na Europa.

Segundo os organizadores, eles estão considerando várias hipóteses para não privar os espectadores do evento e as expectativas em torno da Palme d’Or, o glamour da caminhada no famoso tapete vermelho e a subida dos 24 degraus da glória.

‘A principal opção tratada é um simples adiamento até o final de junho e o início de julho’, disseram eles em comunicado.

No entanto, eles esclareceram que tudo dependerá da evolução do panorama francês e internacional da saúde ‘, que continuamos a coordenar com o Estado, o Prefeito de Cannes, o conselho de administração do Festival, profissionais do cinema e parceiros’.

Para 16 de abril, é indicada a divulgação dos filmes selecionados para competir, após o trabalho do comitê encarregado de escolhê-los, sem que nenhuma alteração seja relatada.

A 73ª edição do Festival de Cannes tem como presidente do júri o diretor, roteirista, produtor e ator americano Spike Lee, que será responsável por tornar conhecido o filme vencedor.

No ano passado, o prêmio foi para o longa-metragem sul-coreano Parasites, dirigido por Bong Joon-ho.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas