“Feministas” da UFG atentam contra professora em ambiente acadêmico

faculdade-de-direito-ufg

Um grupo de feministas realizou protesto, dentro da Universidade Federal de Goiás (UFG), contra a professora Thaís Godoy Azevedo, em razão de palestra proferida por ela no dia 05/10, tendo por mote “Desmascarando o Feminismo”. Não se tratou de um protesto de ideias, pois houve, inclusive, confronto físico, levando a docente a ter que sair do salão acadêmico envolta de proteção.

A professora universitária Thaís Godoy Azevedo é conhecida pelas ideias antifeministas, além de ser integrante do grupo MBL, portanto, elemento direitista. Todavia, o fato chamou atenção pelo local do ocorrido. Era uma universidade onde se pressupõe a liberdade de pensamento, e o que se viu foram ataques a esse caro princípio educacional.

Com efeito, a linha editorial desse Diário coloca-se contra a tese antifeminista por entender que o feminismo, oriundo da luta das trabalhadoras, deve ser protegido e estimulado para favorecer a classe operária. Certamente, as ideias antifeministas devem ser combatidas no campo acadêmico, contudo, é preciso respeitar a liberdade de pensamento de quem se posiciona contrariamente. A universidade deveria ser lugar do pluralismo de opiniões, esculpindo as suas teses por meio de provas e contraprovas.

Atacar fisicamente os docentes por que possuem pensamentos divergentes não é o caminho a ser traçado pelo movimento feminista, que sempre se preocupou com as condições materiais da mulher trabalhadora. Essas pessoas, travestidas de feministas, são na verdade vingadoras de seus próprios ideais, e sentem-se donas de um ambiente que deve ser plural.

O ataque ao livre pensamento acadêmico, ainda que discordemos das diferentes matizes, é subterfúgio à perseguição do pensamento não hegemônico de esquerda. Enquanto as pseudo feministas se arrogam como donas do pensamento alheio dentro da universidade, a direita pode se utilizar do mesmo “modus operandi” para caçar todo o pensamento divergente na universidade. Ou seja, é um tiro no pé.