Não é apenas Pelé
Burguesia precisa falsificar números de CR7 e Messi em uma campanha de marketing para serem mais valorizados, deixando cada mais vez mais visível a campanha internacional
cr7
Cristiano Ronaldo, atacante da Juventus | Foto: Reprodução
cr7
Cristiano Ronaldo, atacante da Juventus | Foto: Reprodução

Após a polêmica com o argentino Lionel Messi, do Barcelona, que teria alcançado o número de gols de Pelé por um único clube, dessa vez, o alvo de contestações de um novo recorde é o português Cristiano Ronaldo, da Juventus.

A Federação Tcheca de futebol publicou uma matéria especial em seu perfil oficial nas redes sociais, afirmando que o número de gols de Cristiano Ronaldo não é o maior número em partidas oficiais de clubes e seleções.

O atacante português contaria com o número de 760 gols. Contudo, o comitê de História e Estatística declara que Josef Pepi Bican marcou 821 gols oficiais, estando, portanto, à frente de Cristiano Ronaldo.

“O comitê de História e Estatísticas da Federação Tcheca contou todos os gols marcados pelo lendário Josef Bican e podemos declarar que ele marcou 821 gols em jogos oficiais. Estão incluídos os gols dos jogos da primeira e segunda ligas, taças nacionais, da Europa e jogos pela seleção. Por outro lado, os amistosos não estão incluídos nas estatísticas, com exceção das partidas pela seleção”, diz um representante da Federação.

E por mais que os números de Cristiano sejam embasados em estatísticas mais precisas, a entidade futebolística segue à risca sua lista,  é contestada por muitos especialistas, afinal, segundo os mesmos, algumas competições amadoras estariam na contabilização, o que não seria permitido oficialmente.

 

Uma falsificação vergonhosa!

Caso os novos números batam, Cristiano Ronaldo precisaria marcar mais 62 vezes para bater Bican.

Sobre o caso vergonhoso de Messi, a imprensa esportiva espanhola, publicou em junho de 2020, que o argentino estaria para superar o melhor jogador do mundo de todos os tempos, Pelé. De acordo com a imprensa burguesa e golpista, seria necessário apenas 16 gols do jogador do Barcelona para ultrapassar Pelé do Santos. A disputa publicada, equivalia à época ao números de gols em um único clube. 

Porém a conta efetuada pelos espanhois, retirava quase 500 gols marcados pelo craque brasileiro. A imprensa capitalista descarta a atuação do Rei nos anos de 1960, época importante para o jogador. 

O jogador da seleção argentina balançou as redes pelo Barcelona 627 vezes, Pelé 1.091 pelo Santos. Essa conta grotesca efetuada pelos diários espanhois, em especial o catalão “El Mundo Deportivose justifica numa soma onde os europeus, não contam gols marcados em jogos amistosos, apenas em jogos oficiais, disputados em campeonatos e ligas, ou seja, um modo para manipular o resultado ao seu favor. 

Como este Diário operário vem demonstrando sistematicamente, todas estas ações fazem parte de uma campanha contra o futebol brasileiro. Comprovando mais uma vez que se trata de valorizar CR7 e Messi, para diminuir o verdadeiro melhor jogador do mundo na atualidade, Neymar.

Os capitalistas tentaram diminuir números de outro jogador, mas, vergonhosamente, foram desmentidos. Fazendo uma breve comparação numérica entre os três citados acima, no ano de 2020, tivemos até a data da lista ao “The Best”, Neymar com 26 gols em 24 partidas, média de 1,08 gols por partida, superior à de Messi e Cristiano Ronaldo. 

Ou seja, a perseguição das grandes potências capitalistas continua com força total para destruir o futebol brasileiro e seu maior craque no momento. Querem destruir, mas o futebol arte é mais forte que os capitalistas e pernas de pau europeus. Em condições normais, Neymar já seria o melhor do mundo há anos. 

Enquanto isso, os capitalistas precisam falsificar números Messi e CR7 em uma campanha de marketing para serem mais valorizados. Fica cada mais vez mais feia e escancarada a campanha internacional, inclusive, para os próprios jogadores!

Relacionadas
Send this to a friend