Organizar a luta no campo!
A comunidade Valdair Roque do MST foi invadida por fazendeiro, acompanhado de 14 capangas encapuzados e armados, que comandou a destruição de toda lavoura por dois tratores.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
systemuploadsnewsaa54628a4522bbca5f3-700x460xfit-e8c36
Tratores destruindo a lavoura das 50 famílias do acampamento Valdair Roque em Quinta do Sol (PR) | CUT

Nesta última sexta-feira (02), o acampamento do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Valdair Roque, situado no município de Quinta do Sol (PR), que abriga cerca de 50 famílias e que ajudou pessoas necessitadas, devido à crise epidemiológica, com mais de 1.500 quilos de alimentos agrícolas, foi invadida por um fazendeiro acompanhado de capangas encapuzados e dois tratores que destruíram criminosamente suas lavouras. O golpe e a eleição de Bolsonaro abriram as portas para ataques fascistas dos ruralistas contra os trabalhadores do campo. 

A comunidade Valdair Roque recorreu a pedido de socorro, através da página do MST no Facebook, contra a ação terrorista que se iniciou na manhã desta sexta-feira, o fazendeiro, acompanhado de 14 capangas encapuzados e fortemente armados, comandou a devastação de toda produção já em fase de colheita. A operação de extrema violência tem objetivo claro de, através do pânico, expulsar as famílias das terras ocupadas.  

O acampamento foi assentado na Fazenda Santa Catarina que é de propriedade da Usina Sabará Álcool, a qual acumula 964 ações trabalhistas somente na Comarca da Região de Campo Mourão-PR. É importante ter claro que estes criminosos latifundiários, verdadeiros assassinos de trabalhadores rurais e dos povos indígenas, ligados à organização fascista União Democrática Ruralista-UDR, estão representados no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – que deveria defender os interesses dos trabalhadores do campo, as terras ocupadas por eles e a reforma agrária – pelo fascista sanguinário Nabhan Garcia, nomeado por Jair Bolsonaro. 

O golpe de estado de 2016 e fraude que permitiu Jair Bolsonaro ascender à presidência avalizou as ações fascistas e o ataque contra os trabalhadores sem-terra. O presidente ilegítimo nunca escondeu seu objetivo de despejar as famílias dos assentamentos, em sua campanha eleitoral proferiu diversos ataques ao MST e já em seu primeiro dia de governo começou a cumprir suas promessas ao transferir as atividades de demarcação das terras aos assassinos da UDR. 

É urgente a reorganização da luta dos trabalhadores do campo pelo direito a terra, uma aliança com os trabalhadores da cidade, armar os trabalhadores e organizar sua autodefesa, bem como, um programa revolucionário para expropriação dos latifundiários e redistribuição das terras. A tarefa inicial é derrotar o governo fascista de Jair Bolsonaro e o golpe de estado, por novas eleições e uma nova constituinte 

Fora Bolsonaro e todos os Golpistas! Eleições Gerais já! Por nova constituinte e uma verdadeira reforma agrária!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas