Siga o DCO nas redes sociais

Quarentena não existe
Favela não consegue se proteger do coronavírus
Em Paraisópolis, população é atacada pela imprensa por não respeitar a política de isolamento quando esta é inviável para o povo.
3ajzpw3w5m493918lb9h3xkxd
Quarentena não existe
Favela não consegue se proteger do coronavírus
Em Paraisópolis, população é atacada pela imprensa por não respeitar a política de isolamento quando esta é inviável para o povo.
Trabalhadores tentam se virar em meio a crise.
3ajzpw3w5m493918lb9h3xkxd
Trabalhadores tentam se virar em meio a crise.

Da redação – A imprensa burguesa lançou materiais “denunciando” os trabalhadores de Paraisópolis por não “não se importarem com o coronavírus”, devido ao fato dos mesmos andarem pela comunidade e buscarem manter suas atividades.

A crítica vem que São Paulo é o epicentro da pandemia e os trabalhadores supostamente tratariam a doença como algo de “rico”. Quando na realidade, as lojas abertas, moradores nas ruas etc, na mais densa favela do estado significa outra questão: a política de isolamento é uma ilusão para o povo pobre.

As ações da Associação de Moradores, com medidas de contenção, obviamente estão longe de ser o suficiente. A falta de uma presença do estado garantindo assistência ao povo é o que realmente é necessário.

Contudo, em vez de denunciar a negligência dos governos, a imprensa burguesa em matéria ao DW resolve criticar justamente os moradores, que tentam a todo custo sobreviver.

Leia Também  Como funciona um conselho popular
 



0 Shares
Share via
Copy link