Fascistas inventam acusação de “tráfico de drogas” para perseguir o MST

mst

Na sanha de atacar o movimento sem-terra, fascistas ligados a uma rede social de membros de uma página intitulada “Sou Bolsonaro”, deram para caluniar o MST utilizando-se de um conhecido negócio largamente praticado pela direita brasileira, o tráfico de drogas.

Na fantasiosa versão fascista, divulgada em vídeo na página citada acima, o “fato” em questão teria ocorrido no município de Descalvado (SP), mas na realidade a apreensão de drogas mostrada no video ocorreu em uma propriedade rural no município de Paraguaçu Paulista, região que faz parte da conhecida “rota caipira do tráfico e do contrabando”.

Conforme reconheceu a própria polícia que realizou a apreensão, os traficantes já estavam sendo monitorados a tempo. Segundo ainda a mesma fonte policial, a operação de contrabando envolve posse de aeronave, empresa aérea “de fachada” de pulverização agrícola, propriedade de fazenda com direito a pista de pouso e hangar, o que no mínimo não condiz muito com realidade do movimento dos sem-terra.

Essa fajuta acusação demonstra que a extrema-direita está muito à vontade para fazer todo tipo de acusação mesmo que não guarde uma mínima relação com a realidade. O que importa são as denúncias e o interesse do golpe e seu governo de extrema-direita em transformá-las em verdade.

O interessante é que os forjadores da denúncia, talvez por falta de mais originalidade, parecem ter buscado inspiração em um caso muito famoso de tráfico de drogas ocorrido em fevereiro de 2017, quando a polícia federal apreendeu em uma fazenda localizada em Minas Gerais um helicóptero da família família Perrela carregado com 445 quilos de cocaína pura. Os Perrela, para quem não sabe, são políticos de Minas (o pai é senador) ligados ao PSDB do “virginal” Aécio Neves.

Também nunca é demais relembrar as relações promíscuas que estão vindo à tona entre o clã Bolsonaro e os grupos de milicianos paramilitares no Estado do Rio de Janeiro, responsáveis por todo tipo de tráfico, tortura e assassinatos, como o da vereadora Marielle Franco.

A extrema-direita está arrumando falsas acusações com o objetivo de atacar as organizações dos trabalhadores. Para os grandes traficantes do país, todos diretamente envolvidos com a escória que domina o país, o deleite dos palácios com os seus bacanais, para o povo da terra pobre e trabalhador, perseguição e morte.