Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
hizbola
|

Em Londres, ocorreu um confronto entre grupos fascistas da extrema-direita inglesa e grupos Al Qud’s, defensores da Palestina que estavam se manifestando contra o Estado genocida e sionista de Israel, na celebração do Quds Day (Quds é o nome árabe para Jerusalém), que ocorre todo ano, na última sexta-feira do Ramadan. O evento foi iniciado pela república revolucionária do Irã em 1979 para expressar apoio aos palestinos contra o sionismo e Israel.

A extrema-direita chegou no ato para provocar os grupos que protestavam legitimamente contra o genocídio nazista de Israel. Apareceram com cartazes em apoio ao partido anti-imigrante UKIP, a favor da “manutenção dos valores e da lei e da ordem” e outras reivindicações extremamente reacionárias, o que gerou um grande conflito entre os manifestantes e a direita.

Com a crise do imperialismo, a tendência política é a polarização entre a luta dos oprimidos e da classe operária contra a extrema-direita e o fascismo. Isso se reflete no país, onde o político que está concentrando as principais forças progressistas, Jeremy Corbyn (Trabalhista), está crescendo, mas ao mesmo tempo surgem diversos grupos de extrema-direita, altamente reacionários, como o UKIP.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas