Extrema direita
O partido fascista de Portugal “Chega” organizou uma marcha em Lisboa com o nome de “Portugal não é racista” que contou com o apoio da imprensa burguesa
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
mw-1600
André Ventura | Foto: Thiago Miranda

O partido “Chega” de extrema direita, comandado pelo fascista André Ventura que tem crescido exponencialmente nas últimas pesquisas eleitorais em Portugal, organizou uma marcha fascista na capital do país com o título de “Portugal não é fascista” no último dia 27 de junho.

A marcha contou com algumas dezenas de pessoas e teve o apoio da imprensa burguesa, como do jornal Observador, que se declara abertamente como direitista, em que alguns colunistas participaram do ato (algo parecido com o que ocorreu nas manifestações contra Dilma Rousseff, em que Reinaldo Azevedo participava dos atos.).

As manifestações aconteceram como contrapeso às manifestações antirracistas que ocorreram recentemente após a morte de George Floyd nos Estados Unidos.

Em um comício no fim do ato, André Ventura disse que pretende combater a esquerda e criticou profundamente a direita tradicional, se colocando como clara opção para o futuro do país.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas