Estatização total da Petrobrás
É preciso que as direções sindicais abandone essa política eleitoreira e capituladora, pois somente a organização de uma greve da categoria vai barrar essa privatização
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Construção da Unidade de Hidrotratamento (HDT) e da Unidade de Geração de Hidrogênio (UGH) da Refinaria Abreu e Lima
Refinaria deAbreu e Lima (PE) | Veja

Uma das estatais mais cobiçadas pelos golpistas lesa-pátria, desde o governo FHC e agora o ilegítimo Jair Bolsonaro é a Petrobrás, que vem sendo atacada intensamente desde o golpe de 2016.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, em meio à pandemia e aproveitando-se da paralisia das burocracias sindicais, está promovendo o desmonte da estatal, com a a venda até 2021 de oito refinarias, o equivalente a quase 50% da sua capacidade atual de refino do país. As refinarias são: Abreu e Lima (PE), Xisto (PR), Presidente Getúlio Vargas (PR), Landulpho Alves (BA), Gabriel Passos (MG), Alberto Pasqualini (RS), Isaac Sabbá (AM) e a Refinaria de Lubrificantes e Derivados (CE).

Os golpistas estão articulando em meio pandemia vender mais de 50% da capacidade de refino no Brasil, um verdadeiro crime contra o povo, vender suas riquezas a preços baixíssimos e privatizar um patrimônio que é altamente lucrativo.

A Petrobras uma empresa competitiva e altamente rentável, registrou lucro líquido de R$ 40,137 bilhões em 2019, o que representou um crescimento de 55,7% em relação a 2018. Isto ainda precisa ser considerado sob a ótica de uma situação adversa à empresa, dada a deliberada política de destruição e saques, que já atinge seu 4º ano consecutivo.

O Imperialismo diante da crise mundial que se avizinha no próximo período tem “roubado” cada vez mais as riquezas do países atrasados, como o Brasil, pois temos um governo serviçal do grande capital, quer vender as Estatais que FHC não conseguiu integralmente, como a Petrobrás, os Correios, etc

O governo golpistas está usando da manobra de fatiar as estatais para facilitar a sua venda. è preciso que a FUP organize a reação. Por uma greve dos Petroleiros para barrar a venda dessas refinarias e de todo o desmonte contra todo o conjunto da classe trabalhadora.

É preciso que as direções sindicais abandone essa política eleitoreira e capituladora, pois somente a organização de uma greve da categoria vai barrar essa privatização.

Por uma greve dos petroleiros e de todos os trabalhadores que estão perdendo seus empregos e também suas vidas por causa desse governo capacho do imperialismo, estão entregando nossas riquezas para os sangue-sugas. Bolsonaro quer fazer como FHC fez com a Vale do Rio Doce, vendeu a estatal a preço de banana.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas