Fascismo: mulheres manifestantes são agredidas em ato no Chile

marcha chile

Não é só no Brasil e na Europa que a extrema-direita tem crescido. A Telesur, canal de televisão público da Venezuela, noticiou um caso recente no Chile, onde elementos da direita agridem militantes de esquerda.

Em meio a protestos da esquerda chilena, que se mobilizava em defesa do direito ao aborto, um grupo fascista atacou 3 mulheres portando facas. Os fascistas estavam encapuzados. Como de costume, as forças de repressão deixaram com que os fascistas saíssem intactos. Já os manifestantes da esquerda, por outro lado, sentiram o peso da repressão policial.

Alguns setores da esquerda chilena reclamaram da “falta de atitude” da polícia para com o bando de extrema-direita. A esquerda do Chile e de todo o mundo deve abandonar as ilusões na polícia e outros órgãos repressivos.

O que aconteceu no Chile é mais um caso de extrema importância do ponto de vista pedagógico. A polícia nunca vai combater nenhum fascismo, até porquê a própria polícia é um dos maiores celeiros de fascistas.

É preciso que a esquerda organize uma dura reação a mais este ataque. A direita precisa ser confrontada e derrotada nas ruas pelo povo organizado.