6948539_x720
|

Uma pesquisa divulgada esta semana demonstra a campanha farsesca feita pela extrema-direita golpista contra um direito elementar das mulheres, o direito ao aborto. Realizada pelo instituto Paraná Pesquisas, o levantamento supostamente demonstrou que 75% brasileiros seriam contrários ao aborto em todos os casos, até mesmo nos casos de estupro.

A pesquisa não por acaso acontece em um momento que o debate sobre a legalização ou não do aborto se intensifica dentro das instituições, como no Supremo Tribunal Federal, onde há uma pressão pela descriminalização do aborto.

O caráter farsesco do levantamento fica evidente quando aponta que a maior parte da população seria contrária ao aborto até mesmo nos casos de violência contra a mulher, como no caso de estupro.

O aborto, ou seja, a sua legalização, é um dos principais pontos de ataque da direita e da extrema-direita golpistas contra as mulheres. A criminalização do aborto em todos os casos é a imposição de uma verdadeira ditadura contra milhares de mulheres em todo o País. É a carta branca para o aumento da violência contra as mulheres em níveis exponenciais. É necessário mobilizar toda a população, os setores de esquerda, os partidos, movimentos e organizações populares em defesa do direito ao aborto, um direito básico para as mulheres.

É preciso apontar também que essa luta somente será efetiva com a derrubada completa do regime golpista. Ou seja, da extrema-direita e da direita golpista que tomaram o poder de assalto no país.

Relacionadas