A farsa da “explosão de violência” no carnaval

Foi feito pela imprensa golpista um enorme terrorismo acerca do carnaval no Rio de Janeiro, assim como um todo em relação a situação do Estado quando se trata de segurança. A todo tempo se colocou um clima de que houve uma grande “explosão de violência” no estado, mesmo sabendo que os dados indicativos sobre o carnaval do Rio deste ano demostre que foi o que houve menos incidentes do tipo em comparação aos três últimos carnavais.

Todo esse aparato montado pelos golpistas em conjunto com a imprensa burguesa tinha apenas um único e exclusivo objetivo: dar legitimidade à intervenção militar no Rio de Janeiro. Querem mascarar o real objetivo por trás dessa ação chancelada pelo golpista Michel Temer, que decretou que a segurança do estado passasse a ser comandada pelo general Braga Netto até 31 de dezembro. Este somente foi mais um dos motivos que os golpistas se apoiaram para justificar a intervenção no Rio, que já vinha acontecendo desde 2016.

O momento político se reflete diretamente nesse avanço da direita golpista no estado do Rio de Janeiro, há um grande deslocamento da população para a luta contra o golpe e contra a prisão de Lula (um dos grandes expoentes disso). A presença do Exército no Rio não é para garantir a segurança e nem a ordem, a máscara colocada pela “Intervenção Federal” é sim mais uma forma de reprimir a população e aumentar a opressão contra o povo pobre que se concentra nos morros.

Nesse sentido, é preciso energicamente lutar contra o golpe, estar organizado diante da luta, formando diversos comitês de ação direta em todos os bairros, o regime se encaminha para seu aprofundamento em um golpe militar que já teve seu início no segundo estado mais importante do País, e que a qualquer momento pode se expandir pelo país inteiro.