Pandemia chega a indígenas
Secretaria de saúde esconde morte de indígena de 87 anos no Pará, gerando revolta da família.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
indios da etnia Borari em Alter do Chão Pará (1)
Indígenas Borari em Alter do Chão no Pará |

A atual epidemia do Covid-19 tem começado a assustar as comunidades indígenas por todo o pais, infelizmente como muitas autoridades da saúde já poderiam prever, os grupos indígenas por serem mais vulneráveis historicamente a vírus e doenças diversas, iriam sofre as consequências da pandemia atual do novo coronavírus.

As tristes constatação desse problema, começou a aparecer na ultima terça-feira, dia 31/3, quando uma jovem da etnia kokama do município de Santo Antônio do Içá, no Alto Rio Solimões, noroeste do Amazonas, foi confirmado ser o primeiro caso da Covid -19 entre os índios no Brasil. Conduto no dia 01/04 desse mês a informação de uma idosa de 87 indígena da etnia Borari, no município de Alter do Chão no Pará, morta devido contagio confirmado do novo coronavírus, deixa claro o perigos a que as comunidades estão expostas, atualmente, o descaso do governo federal se e local se fez presente no caso, apos vir a publico o fato da família da idosa somente ficar informada do motivos do falecimento por covid-19 através, de redes sociais oficias do governo do Pará.

Ao esconder da própria família da vitima o infecção da doença, o governo do Pará deixou em risco centenas de outras famílias indígenas, da qual compareceram no velório da senhora sem ter devida segurança sanitária adequada para a ocasião,  como assim investiga por inquérito o  o Ministério Publico Federal (MP), segundo a representante do conselho indígena Auricélia Arapium, a SESPA ( secretaria de saúde do Pará) não apresentou  uma contraprova para o caso o que não deixou claro se tratar de uma senhora indígena.

A maior expressão dessa politica de extermínio dos índios, aproveitando a pandemia do Covid-19, veio com a justificativa para o caso do secretario especial da saúde indígena ( Robson Souza da Silva) em entrevista, se colocasse a favor da ação de proteção ao índios pelo governo federal ser para os “indígenas aldeados” e não para os habitantes de áreas urbanas. cabendo ao SUS (sistema único de saúde) atender esses se possível. Hoje a cerca de 22 casos suspeitos de índios com coronavírus no Brasil os principais em estados como, litoral de SP e PR , região sul de RS e SC, além de outros casos em Pará, Amazonas, Minas Gerais, Maranhão e Acre.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas