Menu da Rede

Anterior
Próximo

Falcões imperialistas tomam conta dos EUA: país expulsa 60 diplomatas russos

Tempo de Leitura: < 1

Publicidade

Seguindo a onda da Inglaterra, que usou o envenenamento estranho de um antigo espião Russo para expulsar 23 diplomatas russos do País, os países imperialistas europeus e norte-americanos, e seus países subjugados, decidiram entrar em uma ofensiva geral e unificada contra o país que encabeça o nacionalismo-burguês em nível internacional. O boicote da Islândia à Copa do Mundo por conta do envenenamento do espião, que até agora não se provou nada contra os Russos, já demonstra que existe uma tentativa de enfraquecer o governo.

Não bastasse isso, diversos outros países expulsaram diplomatas russos de seus países, o que acarretou na expulsão de uma centena em todo o mundo. Só nos Estados Unidos foram 60 diplomatas expulsos. Outros países são a Alemanha, Letônia, Lituânia, Polônia, Canadá, Ucrânia, Noruega e Albânia. Cinicamente, o governo Trump ainda revelou que isso deixou os Estados Unidos mais “seguro” reduzindo a chance de espionagem por parte do governo Russo – isso oriundo das palavras do presidente do país que mais tem espiões no mundo, e que são usados para orquestrar golpes de estados e guerras.

A ofensiva geral contra os russos indica um certo realinhamento geral do governo Trump com o setor mais poderoso do imperialismo internacional.

Mais Lidas
[wpp range="last24h" limit="3"]
NA COTT

Trótski: vida e obra | Curso completo (35ª Universidade de Férias do PCO)

165 Visualizações 3 horas Atrás

Watch Now

Send this to a friend