Falaram que o combustível estava alto com Dilma: Temer aumentou em 25%

temer-sp-investimentos-20170530-0009

O governo golpista e ilegítimo de Michel Temer tem provocado aumentos diários e sucessivos no preço dos combustíveis. A Petrobras anunciou na última sexta-feira (18), a elevação do diesel no valor de 0,80% e os da gasolina em 1,34% e terça-feira (22) o diesel em 0,97% e os da gasolina em 0,9% nas refinarias.

Desde o golpe de Estado, o preço dos combustíveis aumentou 25%. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel nas bombas já acumula alta de 8% no ano de 2018.

Para a besta-fera Michel Temer, “o povo compreende”, pois os reajustes são para manter a meta fiscal estabelecida e para assegurar o crescimento.

Ao contrário, o povo compreende que tem um governo ilegítimo comandando o país. Resultado disso é que os caminhoneiros de grande parte do país estão promovendo paralisações contra os aumentos abusivos do diesel. A categoria alega que está sofrendo com os aumentos sucessivos no diesel, o que tem gerado aumento de custos para a atividade de transporte.

No governo Dilma um setor dos caminhoneiros fez um movimento para derrubar Dilma, porém foi por dias e com muito barulho, mas não foram reprimidos. Mesmo assim muitos diziam que o PT era a ditadura. Agora estão sendo amplamente reprimidos com bombas e balas de borracha.

Mais uma categoria que deve defender a candidatura de Lula, lutar pelo restabelecimento de um Estado minimamente democrático, pela liberdade que o povo brasileiro tem de escolher livremente seu próprio governante, pela defesa do Brasil frente ao imperialismo norte-americano, em resumo, lutar pela própria sobrevivência.