Fachin quer antecipar no STF o golpe para retirar Lula das eleições

fachin1

Da redação – O ministro golpista Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), assinalou nesta terça-feira que não pretende esperar o registro do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no próximo dia 15 de agosto, e que partiu para a pressão interna na corte afirmando que seria melhor que se definisse a situação antes do prazo final.

Dessa forma, encaminhou ao plenário do STF o pedido de liminar da defesa do petista, que solicitou a garantia legal – e constitucional – de sua liberdade para concorrer, mas que, este diário vem assinalando que, como as tentativas anteriores, não cumpririam os ritos de legalidade frente ao bloco golpista.

Para Facchin o ideal seria definir a situação de Lula antes do fim de agosto, no registro da candidatura. Esse “definir” a questão de Lula, no caso, é retirar o mesmo das eleições da forma que for preciso, pois, o STF, segue à risca as ordens dos “donos do golpe” desde seu início e não será agora que sua posição irá mudar.

O STF só vai entender uma linguagem: as ruas de Brasília tomadas no dia 15 de agosto pelos trabalhadores e pelo povo que defende Lula nas eleições e garantindo sua liberdade pela força dos trabalhadores e suas organizações.

O PCO convoca todos os trabalhadores, junto aos Comitês de Luta Contra o Golpe, Comitês Lula Livre, Comitês pela Anulação do Impeachment, CUT, MST e todas organizações de luta contra o golpe, para invadirem a capital do país e derrubar o regime golpista de uma vez por todas, derrotando principalmente a ditadura do STF, para cessar as ameaças inconstitucionais dos “deuses” que lá se escondem.