Fachin nega a si mesmo e rejeita pedido de defesa de Lula para anular inelegibilidade

fachin3

Da redação – O ministro golpista do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, que também é relator na Lava Jato, negou o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a suspensão da inelegibilidade criminosa contra o petista.

A defesa trouxe alegações pautadas na decisão liminar do Comitê de Direitos Humanos da ONU, que pediu ao Brasil para garantir os direitos minimamente democráticos, políticos de Lula. A estratégia dos advogados do petista foi argumentar sobre os tratados internacionais, pois eles estão acima das Constituições, mesmo no brasil a mesma tendo sido rasgada pelos golpistas, colocando pressão para uma possível anulação da condenação pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) no caso do triplex do Guarujá que nunca se provou ser do petista.

Para o golpista, que votou a favor de Lula no último recurso, meramente por encenação, o pronunciamento do comitê da ONU não suspende a condenação de Lula, pois, “o pronunciamento do Comitê dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas não alcançou o sobrestamento do acórdão recorrido, reservando-se à sede própria a temática diretamente afeta à candidatura eleitoral”, alegou. Disse ainda que “as alegações veiculadas pela defesa não traduzem plausibilidade de conhecimento e provimento do recurso extraordinário, requisito normativo indispensável à excepcional concessão da tutela cautelar pretendida. Registro que esta decisão limita-se à esfera cautelar, de modo que não traduz exame exauriente e definitivo da pretensão recursal explicitada em sede extraordinária”. É claro que, se a imensa luta dos advogados para escancarar que não haviam provas físicas de que o triplex era de Lula não adiantaram de nada, não será agora que os golpistas vão aceitar os recurso.

Então, fica claro que, por mais que as denúncias internacionais não só da ONU, mas de dirigentes partidários e sindicais, celebridades, presidentes, estejam tratando do âmbito persecutório contra o ex-presidente, e não, meramente de questões eleitorais, esses donos do poder não pretendem libertar Lula sobre hipótese alguma, e respeitando tratado algum.

Não podemos ser ingênuos a ponto de crer que essa justiça que rasga a lei todos os dias, que segue ordens dos EUA para destruir a economia nacional, perseguir toda a esquerda, irá recuar frente a processos após toda articulação até o atual momento. Isso seria uma grande ilusão. Os “deuses de toga” não respeitam lei alguma, quanto mais leis que venham de órgãos externos, tomados pelo imperialismo, que é o caso da ONU – devidas as proporções de importância que o Tratado Internacional tem, aumentado a pressão contra o golpe, deve ser utilizado pelos trabalhadores para seus interesses.

É só nas ruas que Lula será liberto. É só nas ruas que Lula será eleito pelo povo presidente e derrotaremos o golpe.