Censura na internet
A rede social arroga-se o direito de determinar qual versão é verdadeira e pode ser publicada e quais são falsas e devem ser banidas.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
103342134-GettyImages-502404740.1910x10001
Facebook arroga-se o direito de monitorar os conteúdos publicados e censurar os usuários. | Facebook.

Nesta segunda-feira (12), o Facebook anunciou que vai proibir postagens que, em sua concepção, neguem ou distorçam o Holocausto. A vice-presidente de políticas de conteúdo da empresa disse que vai levar um tempo para aplicar essa política, pois será necessário treinar os revisores de conteúdo.

O Facebook já baniu mais de 250 contas de grupos de supremacia branca. O CEO da empresa, Mark Zuckerberg, afirma que a medida é necessária devido ao aumento da violência antissemita.

As medidas anunciadas esclarecem que a censura e o controle político-ideológico avançam nas redes sociais. Os administradores da rede social compreendem que cabe a eles dizer qual versão sobre os acontecimentos é verdadeira e quais são distorcidas ou falsas. Trata-se de mais um cerceamento da liberdade de expressão.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas