“Facebook russo”: imprensa imperialista ataca VK, rede social com menos censura

vk

Luiz Fux, que foi um dos principais defensores da prisão de Lula no STF, é também um dos maiores defensores da “luta” contra as fake news – isto é, matérias e reportagens supostamente caluniosas. No entanto, os setores que mais reclamam das fake news admitiram que vão pedir ajuda aos maiores caluniadores do mundo – o Google e o Facebook.

O Google e o Facebook não têm o menor interesse em colaborar com qualquer combate a boatos e calúnias. Em inúmeros casos, já foi provado que ambos ocultam informações verdadeiras, mas que não é de seu interesse que sejam divulgadas, e impulsionam mentiras descaradas, apenas para atender aos interesses de seus patrões. Em resumo, a “luta” contra as fake news não passa de uma desculpa para a censura de informações que a classe dominante não quer divulgar.

Com uma proposta diferente que o Facebook, adotando menos medidas de censura, foi criada a rede social VKontakte (VK). Utilizada majoritariamente na Rússia, a VK já conta com 30 milhões de usuários e vem se tornando cada vez mais conhecida no mundo. Ameaçado de perder seus clientes – uma vez que a fortíssima censura do Facebook pode levar a uma migração rápida para a VK -, a imprensa imperialista já começou a atacar a rede social russa.

Apelando para o mesmo falso moralismo de sempre, o portal Uol, ligado à Folha de S. Paulo, publicou, no último dia 9, uma matéria alegando que a VK  “permite ataques de grupos extremistas”. A matéria já começa bastante preconceituosa, colocando que “os russos têm um jeito próprio de ser e se relacionar com as pessoas” – ou seja, que os russos são um povo “diferente”, provavelmente inferior, por não se alinhar com o imperialismo.

Além do início ridículo, a matéria ainda se mostra completamente contraditória – afinal, o imperialismo mente tanto que às vezes é difícil contar uma mentira sem em entrar em contradição com a outra. Mesmo afirmando que a VK seria uma rede social muito “livre”, a matéria ressalta que o governo russo é ditatorial e contrário à liberdade de expressão. Como seria possível o governo de Putin ser tão repressor assim se foi justamente já que surgiu a VK?

A única coisa que a matéria conseguiu demonstrar foi, na verdade, que os Estados Unidos são os maiores inimigos da liberdade. Afinal, é justamente o imperialismo que permite que o Facebook e outras tantas empresas mintam diariamente para o trabalhador e persegue toda manifestação de qualquer imprensa organizada pelos trabalhadores de maneira independente.