Processo antitruste
Um processo antitruste aberto na Câmara Federal do Comércio (FTC) contra o Facebook obriga a venda forçada do Whatsapp e Instagram.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
GettyImages-71968930-dd627b67e7ee4e46b8dd55c0a9dd0ec1
Prédio da Câmara Federal do Comércio (FTC). | Reprodução.

Setores da burguesisa americana se organizam para tentar desmontar o monopólio do Facebook, que controla uma parcela significativa do mercado das redes sociais em nível mundial. A Câmara Federal do Comércio (FTC, sigla em inglês) dos Estados Unidos, abriu um processo antitruste contra o Facebook que pode resultar na venda forçada do Whatsapp e Instagram.

A acusação que pesa sobre o Facebook é a de usar seu poder monopolista para impedir a concorrência. Uma coalização de Estados e a FTC querem adquirir o Instagram por US$ 1 bilhão e o Whatsapp por cerca de US$ 20 bilhões. A perda destas plataformas vai significar uma queda na receita do Facebook e de seu poder de influência.

O processo representa uma séria ameaça para o CEO Mark Zuckerbeg. A perda das duas plataformas seria responsável pela perda de valor do Facebook a longo prazo. As mudanças devem passar pelo Congresso dos Estados Unidos, o que significa uma luta política entre distintos setores da burguesia representados nas instituições.

Situações similares já ocorreram em outros períodos da história americana. No começo do século XX, a Standard Oil sofreu um processo antitruste e foi obrigada a se dissolver em 15 de maio de 1911, por determinação da Suprema Corte americana. Esta empresa tinha se desenvolvido como um poderoso monopólio e seu proprietário, Rockefeller, chegou ao posto de homem mais rico do mundo. A empresa de tecnologia IBM passou pela mesma situação, só que na 2ª metade do século XX.

O Facebook se tornou um gigante da tecnologia mundial, atuante em diferentes setores da economia. Seu valor é estimado em US$ 630 bilhões. Devido ao seu poder econômico e político, outros setores da burguesia se articulam para quebrar esse monopólio. E, para que isto aconteça, é necessário utilizar a força do aparelho estatal.

O capitalismo da época da livre concorrência pertence ao passado. Desde há muito tempo, o capitalismo evoluiu e superou o período concorrencial, ingressando na época do domínio dos monopólios sobre o mercado mundial, isto é, a época do imperialismo. Os Estados Unidos são o principal país imperialista do mundo. O caso em questão é expressão deste momento histórico, com uma empresa exercendo controle de significativa parcela do mercado mundial. O poder do Facebook sufoca os possíveis concorrências na área de tecnologia digital. Este é o sentido das ações antitrustes iniciadas pela FTC.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas