Fábrica de multas: Aeroporto de Cumbica monta armadilha para extorquir usuários

Site Transparência STT_Foto Sidnei Barros 01

A prefeitura de Guarulhos instalou e está utilizando, sem publicizar, câmeras de vigilância, ao redor o Aeroporto de Cumbica, para fins de aplicação de multas e para aplicação da política repressiva contra a população. O uso das câmeras fez aumentar 111% o número total de multas aplicadas no Aeroporto no primeiro semestre deste ano, em relação ao ano passado, quando ainda não havia o sistema de vigilância.

O controle da parada proibida do embarque é feito agora, tanto por agentes, quando por câmeras. Além da repressão a política de dar multas com auxílio de câmeras aperfeiçoou e muito a máfia das multas, somente com agentes aplicou-se o extraordinário número de 11 mil multas no primeiro semestre de 2017, com a instalação do sistema já foram mais de 23.890 mil multas aplicadas este ano, um verdadeiro absurdo, assim como uma verdadeira mina de Ouro.

É um controle excessivo e arbitrário, não se tem exatamente estabelecido o quanto de tempo se pode esperar com o carro no embarque, além do que quem determina São os agentes que monitoram, e uma vez que a ordem geral como vê e a aplicação de multas indistintamente, temos.como resultado esses números extraordinários.

Para além do fato em si, a política de vigilância total da população fere liberdade dos indivíduos, é uma política repressiva, punitiva e anti-educativa contra a população.