Exposição em São Paulo mostra tecidos de carnaval do bloco Ilê Aiyê

exposicao

O bloco Ilê Aiyê ganha exposição com 44 tecidos de carnaval do grupo. O bloco foi criado em 1º de novembro de 1974. Nesse período os negro só participavam do carnaval, carregando as alegorias e tocando. A criação do Ilê deu uma conotação política ao carnaval de salvador. Antonio Carlos do Santos mais conhecido como Vovô na época com apenas 20 anos queria que o nome do grupo fosse “poder negro”  por ser simpatizante do movimento Black Power.

O bloco era constituído só de negros e por isso foi acusado de racismo. O bloco foi criado para que os negros pudessem se divertir pois os negros não eram aceitos nos blocos dos brancos. Dentro do bloco Ilê Aiyê não podiam entrar brancos, até mesmo o que tinham a pele um pouco mais clara e não se assumissem negros eram barrados. Isso fez com que um grande numero de negros assumissem sua negritude.

A mostra que está sendo realizada pelos banqueiros exploradores do Itau Cultural, onde um dos itens usado na exposição são tecidos dispostos de uma forma labiríntica, representando vielas. As cores do grupo também não estão a toas existe um significado em cada cor. O preto representando a pele, o amarelo a riqueza da cultura do negro, o vermelho seria todo o sangue que foi derramado na luta pela libertação e branco representando a paz tão esperada.  O bloco também influenciou artistas como Caetano Veloso, Gilberto Gil e Daniela Mercury.

A ocupação Ilê Aiyê está acontecendo na Av. Paulista, 149. Terça a sexta, das 09h ás 20h. Sábado e Domingo das 11h às 20h. Até 06/01/2019. Grátis | Classificação Livre